segunda-feira, 28 de dezembro de 2020

2020 || TOP20 Livros


Em 2020, a leitura foi, principalmente, uma forma de escape. Da realidade ou do local, rumo a histórias mais leves ou a destinos idílicos, numa tentativa de me transportar para ambientes mais leves. Mas também foi muito enriquecedora e informativa. Estou muito satisfeita com a minha seleção de livros deste ano e foram poucos os que me desiludiram. Fica aqui o meu pódio literário!


R.M. Romero
"É quase paradoxal reunir num livro conceitos tão inocentes como magia e brinquedos e outros tantos tão amargos como segregação, ódio e guerra. Mas O Fabricante de Bonecas de Cracóvia acaba por ser uma opção suave e infantilizada de os mais novos conhecerem um época difícil de descrever sem violência. No final, os valores são claros: a importância da lealdade, ter coragem (mesmo quando temos medo), ser justo e ter esperança de que tudo melhore."


Sally Rooney
"Não sendo uma leitura que me tenha arrebatado ou emocionado, acredito que Normal People seja o espelho de muitas das relações atuais e reconheço a pertinência de alguns dos temas que aborda — alguns de forma mais subtil que outros. Mono-parentalidade, violência doméstica e verbal, doenças mentais, a anulação da nossa identidade para nos darmos por inteiro (e por amor) a outra pessoa são alguns dos assuntos que, entre peripécias de adolescentes, discussões com mensagens nas entrelinhas e ditos-não-ditos, vão surgindo ao longo dos capítulos."


Tansel Ali
"Mas a verdade é que a nossa capacidade de memória é trabalhável e muitas vezes só depende da técnica certa. Somos ensinados a trabalhar a memória através da repetição, sem darmos conta de que nem todas as informações são fáceis de decorar desta forma e que existem outras alternativas que poderão poupar tempo e frustração. De uma maneira muito prática e exemplificativa, Tansel Ali enumera as suas preferidas."


Timur Vermes
"Ele Está de Volta vai um pouco mais além do caso insólito do regresso de Hitler e explora, isso sim, a conformidade com que toleramos o intolerável, como facilmente mascaramos os discursos de ódio, corrupção e censura para nos protegermos de observar as coisas (as intenções, as ideologias, as pessoas) tal como elas são, sem floreados (neste caso, humorísticos)."


Ricardo Araújo Pereira
"Nesta obra, Ricardo Araújo Pereira explora desde os tempos imemoriais a forma como produzimos humor — às vezes, não intencionalmente — e a estrutura que faz de uma piada aquilo que ela é. Não deixa de ser curioso que ele tenha escrito um livro sobre humor que não seja propriamente para rir (com exceção dos seus comentários sarcásticos ou dos próprios exemplos de piadas que vai partilhando entre capítulos)."


Sebastian Beckwith & Caroline Paul
"(...) este é um livro técnico sobre todo o universo dos chás, desde a sua plantação e produção até à seleção da chávena ideal para cada tipo de infusão. Curto e numa linguagem acessível, através de fotografias, infográficos e ilustrações lindíssimas, explica todo o contexto histórico e cultural de uma das bebidas mais acarinhadas no mundo inteiro."


Matt Haig
"Tom tem mais de 400 anos. Envelhece muito mais lentamente do que uma pessoa comum e, por isso, atravessa os séculos em perfeita saúde e jovialidade. É um homem nostálgico, atormentado e melancólico mas sentimos empatia imediata por ele e pelas suas reflexões. Segue a sua vida com duas regras simples: não se apegar a ninguém, não se apaixonar, e começar uma vida e identidade nova a cada 10 anos."


Ray Edwards
"Desde a criação de um site à preparação de um e-mail de pré-lançamento de um produto, Ray Edwards explica cada passo de forma esclarecedora e muito prática (uma componente que sinto que muitas vezes fica em falta em livros de Marketing. A aplicabilidade de uma teoria é essencial para se compreender certos conceitos). Na verdade, foi um dos livros mais acessíveis que já li ao nível da linguagem e proximidade dos conceitos a exemplos práticos."


Roald Dahl
"São 14 dos mais de 700 contos que Roald Dahl leu e criteriosamente selecionou como os melhores para partilhar connosco. Entre histórias mais assustadoras e outras mais melancólicas, Ghost Stories é a companhia perfeita para um serão entre mantas e chávenas quentinhas. Não achei as histórias particularmente macabras ao ponto de não conseguirmos dormir, portanto, é uma leitura fantasmagórica leve e adequada aos corações mais sensíveis! Algumas até com lições valiosas a reter."


Holly Bourne
"It Only Happens In The Movies foge a sete pés do cliché e consagra-se numa história jovem refrescante e recheada de assuntos pertinentes enquanto nos leva a crer que toda a narrativa será como prevemos. É um livro que fala sobre a amizade feminina (e o quão bom é termos um grupo de amigas, sem preconceitos patriarcais), sobre sexualidade, auto-conhecimento e, principalmente, sobre a jornada verdadeira de uma relação, que não é só água com açúcar e que envolve empenho e dedicação em equipa. Admito que (...) gostava que este tipo de livros existissem na minha adolescência."


Rebecca Serle
"Como idealizas a tua vida daqui a cinco anos? Dannie tem, na sua conceção, a vida perfeita: trabalha na sociedade de advogados dos seus sonhos, está noiva de um namorado atencioso e planeia, brevemente, mudar-se para a zona de Nova Iorque onde mais ambiciona morar. O seu plano a cinco anos é detalhado e altamente metódico, mas tudo muda quando acorda numa casa que não é a sua, ao lado de um homem que não conhece e, ao olhar para o calendário, se apercebe que avançou cinco anos no futuro... e nada é o que ela planeou."


Michele Obama
"Nesta autobiografia, Michelle Obama faz aquilo que melhor esperaríamos dela: partilha a sua história como se estivéssemos numa sincera conversa entre amigas, desde a sua infância até ao momento em que se consagrou — e abraçou o papel de mangas arregaçadas — Primeira Dama. É fácil compreender de que forma muitas das suas experiências moldaram o seu percurso pessoal e profissional e a transformaram na mulher de garra por que é conhecida. As aprendizagens, as incertezas na carreira, o conceito de família, a dedicação em todas as suas relações e a convivência com o machismo e racismo são alguns dos inúmeros temas que a própria relata de coração aberto."


Rachel Wilkerson Miller
"The Art of Showing Up procura otimizar a forma como nós estamos mais presentes e disponíveis na vida dos outros e nas nossas próprias emoções e fases de vida. Sabemos que somos mais felizes quando conseguimos ser mais assertivos nas nossas escolhas, tempo e sentimentos e também mais disponíveis para as pessoas que amamos. Este livro leva esses fatores em consideração."


Ed Catmull
"Se esperam um livro a abordar a criatividade da forma típica com que o assunto é tematizado noutras obras, vão sair desiludidos. Ed Catmull foca-se muito pouco em aprofundar as componentes neurológicas e artísticas da criatividade. Por outro lado, pega na sua empresa de sucesso e nos filmes de animação mais famosos do mundo para fazer chegar a mensagem de que as ideias mais criativas são preparadas com disciplina, confiança e trabalho em equipa."


Seth Godin
"Num mundo cada vez mais conectado e saturado de mensagens e alertas, como atrair atenção para nós? Quem é o consumidor certo para o meu negócio? Qual o canal de comunicação que faz mais sentido investir? Como criar afiliação e tensão? Como transformar uma venda em relação? O que dizer e como dizer? Através de casos práticos e exemplos concretos, Seth Godin ajuda-nos a compreender quem realmente está do outro lado a ouvir-nos — e para quem vale a pena comunicar — e dedica cada capítulo a erros e métodos-chave para que a nossa mensagem seja mais objetiva, transparente e eficaz. Relembra-nos da importância de respeitar os consumidores e de não termos vergonha de promover o nosso trabalho — ou nós próprios."


Kamin Mohammadi
"Kamin larga a estabilidade do seu emprego e residência em Londres para arriscar uma carreira como escritora na romântica cidade de Florença. Inspirada pela cultura italiana, a autora partilha a sua jornada a criar novas raízes numa cidade onde nunca antes tinha estado. Bella Figura é o testemunho de tudo o que aprendeu sobre a vida, carreira e até sobre si própria, enquanto desfrutou do melhor que Itália tinha para lhe oferecer."


André Aciman
"Call Me By Your Name transportou-me para um verão em Itália e para as sensações à flor da pele típicas de um adolescente que tudo quer sentir e tudo quer anular, para a intensidade de um amor que sabemos que dura até Setembro. As introspeções, à falta de melhores palavras para as descrever, dizem tudo aquilo que sentimos quando amamos sem rédeas nem pudor."


Jonah Berger
"Invisible Influence é um livro que explora a forma como o ser humano é influenciado, desde aspetos mais comerciais e triviais a grandes decisões e etapas de vida. Vivemos um pouco na ilusão de que, no geral, somos pouco influenciáveis e que as nossas decisões partem de uma iniciativa própria e espontânea quando, na verdade, a ciência tem provado o contrário. Desde o que escolhermos vestir, que carro optamos por comprar, que carreira profissional decidimos seguir ou até a pessoa com quem iniciamos uma relação, todas estas decisões passam por uma cadeia de influências que nem imaginamos."


Jennifer A. Nielsen
"A Night Divided conta a história do horror estampado no olhar de Gerta ao acordar e se aperceber de que os rumores eram verdadeiros e que o pior tinha acontecido: uma extensão de arame farpado, instalado durante a noite, dividia a cidade de Berlim e toda a Alemanha entre Este e Oeste, naquela que seria uma reflexão da divisão e tensão mundial que caracterizou a Guerra Fria. Estava instalado o Muro de Berlim. E para desespero da pequena Gerta, a família estava dividida, sem perspetivas de contacto imediato."


Bill Bryson
"O Corpo segue uma narrativa acessível, compreensível e bem disposta sobre um assunto que poucos se atreveram a comunicar da forma como Bill Bryson ousa fazer. Fazia falta uma obra que tornasse a anatomia e fisiologia humana, a saúde e a medicina mais próxima de todos. Uma obra que fizesse comunicação de ciência com rigor mas carisma, também. Que tirasse o universo do corpo humano daquele pedestal e ideia de que só os mais dotados poderiam compreender. E o autor fez essa proeza — sem surpresas, para mim."

Leram algum livro desta lista? Qual foi o vosso livro preferido de 2020?

1 comentário:

  1. Li Becoming, também este ano, e adorei. Vi alguns que estão na minha wishlist e ainda fiquei com mais vontade de os ler *-*

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)