quinta-feira, 19 de março de 2020

LIVROS || Creativity, Inc.


Adicionei este livro à minha lista de leitura depois de ter visto a capa da edição. Se a silhueta do Buzz Lightear já me parecia irresistível e o título promissor, o autor de Creativity, Inc. convenceu-me de imediato.

Ed Catmull é um perito em computação gráfica e o presidente da Pixar e Walt Disney Animation Studios. Todos os filmes da Pixar que fazem parte da nossa infância e adoração, nasceram graças à sua coordenação e a uma equipa exemplar que materializou a criatividade e transformou ideias em filmes de culto.

Se esperam um livro a abordar a criatividade da forma típica com que o assunto é tematizado noutras obras, vão sair desiludidos. Ed Catmull foca-se muito pouco em aprofundar as componentes neurológicas e artísticas da criatividade. Por outro lado, pega na sua empresa de sucesso e nos filmes de animação mais famosos do mundo para fazer chegar a mensagem de que as ideias mais criativas são preparadas com disciplina, confiança e trabalho em equipa.

Diria que Creativity, Inc., mais do que um livro sobre criatividade, é um livro sobre coordenação de pessoas. De tirar partido das hierarquias, confiar nos colaboradores, aprender a ser um bom líder e a ceder quando a ideia não tem pernas para andar. Tem uma componente muito lógica e empresarial que, confesso, algumas vezes foi entediante demais (alguns capítulos podiam ser mais curtos). O presidente da Pixar acaba por usar muito do seu percurso profissional para fazer um exemplo prático das aprendizagens que foi agregando e, para quem a programação de computadores não é um sonho de tema, pode ser difícil arrancar com a leitura. Mas, ao longo do livro, somos presenteados com uma série de curiosidades sobre a Pixar e a Disney que nos enternecem, além de que ele faz questão de nos relevar qual era a história original de muitos dos filmes que lançaram — e é surpreendente o quanto as ideias se transformam à medida que são limadas, trabalhadas e partilhadas entre colegas. No fundo, criatividade é isso, certo? Como bónus, a importância da intervenção de Steve Jobs no sucesso da Pixar é também explorado ao longo das páginas do livro — o que nos traz também um conceito da criatividade, que é ser um visionário.

A leitura foi vagarosa — e com muitas pausas — mas extremamente enriquecedora. É um livro que eu recomendo muito se têm interesse em compreender qual é a dinâmica necessária para se manterem uma empresa de sucesso e como é que uma equipa de tantos funcionários pode fazer uma ideia ganhar pernas. Se procuram uma conceptualização mais operacional e menos psicológica da criatividade, estão a selecionar o livro certo. E terão um bónus se são fãs da Disney e da Pixar, uma vez que os exemplos principais são os filmes.

WOOK
Livro | E-Book

Bertrand
Livro | E-Book

Este artigo contém links de afiliados.

1 comentário:

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)