quarta-feira, 16 de setembro de 2020

APP || O que Assistir no Disney+


Para alegria dos miúdos e graúdos — mas todos sabemos que, principalmente, são os graúdos — o Disney+ chegou a Portugal para trazer de volta o encanto dos filmes e desenhos animados que marcaram gerações. Um serviço de streaming em tudo semelhante aos já existentes no mercado que, além dos clássicos da Disney, conta ainda com Pixar, Marvel, Star Wars e National Geographic. Penso que não será surpresa para ninguém que subscrevi o Disney+ assim que pude e iniciei, de imediato, os meus planos sobre o que iria assistir primeiro! Decidi partilhar convosco na esperança de guiar alguém que ainda possa estar a tentar avaliar se os conteúdos podem (ou não) valer a pena. 

segunda-feira, 14 de setembro de 2020

DE(CORAÇÃO) || Oxalá


O paraíso dos amantes de artesanato e de cor. No Oxalá, tudo é rústico, pintado à mão e cheio de bom gosto. Temos vontade de ter dezenas de casas diferentes, só para explorarmos todas as correntes decorativas que a loja oferece. 

Com espaço físico em Évora, vão encontrar artigos de papelaria, artesanato, higiene e beleza e cerâmica de fazer os olhos brilhar. Desde as loiças aos jarros — oh, os jarros! — o Oxalá orgulha-se de dar espaço às tantas marcas portuguesas que apoia ao abrigá-las num espaço tão bem decorado. 

A vontade é de levar tudo mas sinto que a experiência foi mais de enriquecimento e (re)conhecimento de projetos nacionais. Fico de olho numas coisinhas amorosas e com a certeza de que quero regressar aqui.

domingo, 13 de setembro de 2020

PASSAPORTE || Sé de Évora


A minha incerteza se já tinha estado neste monumento ou não foi decisiva para programarmos uma visita. Terminada em 1250, a Sé de Évora é considerada a maior catedral medieval de Portugal. 

Também conhecida como Basílica Sé de Nossa Senhora da Assunção, a sua construção é inteiramente a granito e imperam os estilos romântico e gótico. No entanto, a Sé foi sofrendo intervenções ao longo dos séculos e dos reinados, abrigando outros estilos e correntes, desde o barroco ao manuelino. 

A sua imponência é inegável e as três naves comprovam-no. Observamos cada detalhe com encanto pela mestria e magnitude. No entanto, os meus espaços preferidos estavam reservados ao exterior: refiro-me ao claustro e ao terraço. 

Como fiel amante de claustros, este cumpriu a sua função de me arrebatar. Gótico e verdejante, é o lugar de descanso do Bispo D. Pedro, fundador da capela funerária da Sé. Um espaço de luz e cor. 

O terraço é o grande protagonista desta visita, guardando a mais preciosa vista para Évora. As torres remetem-me para o mundo mágico de Hogwarts, o que dá um charme extra ao local. Deixo como última sugestão fazerem a visita ao terraço próximo do tocar dos sinos, para uma experiência mais musical! 
Os bilhetes vão dos 2,50€ aos 3,50€ e há descontos para estudantes, mediante apresentação de comprovativo.

sábado, 12 de setembro de 2020

BOM GARFO || Fábrica dos Gelados

 ÉVORA

Uma tarde de verão em Évora só pode pedir um lanche possível: um belo gelado à sombra. E depois de seguirmos o rasto de tantos gelados apetitosos, encontrámos a Fábrica dos Gelados. 

Se gostam de gelados artesanais, esta é uma sugestão que vos vai deixar de barriga feliz. A montra não é muito extensa e os sabores estão sempre a variar, mas entre as opções mais seguras — baunilha, morango e chocolate — há opções mais contemporâneas, como o Kinder, arroz doce, Oreo ou limão e gengibre. 

Eu escolhi um cone de chocolate com uma bola de Kinder e ele escolheu um cone grande com manga, cheesecake e Oreo. Todos os sabores são ricos, cremosos e estão aprovadíssimos. Tomem nota!
______________________________
Alcarcova de Baixo, 29, 7000-841
Évora
Contacto: 961 433 121

sexta-feira, 11 de setembro de 2020

FRIENDS || Bis bald, Matos!


A felicidade só é bonita, só é profunda, quando a partilhamos. E isso inclui a alegria de voar, de dar asas para novos lugares, projetos e casas. Para os nossos sonhos. Admito que, por muito que seja tentador ter alojamento gratuito, eu nunca adorei a ideia de ver amigos emigrados. O meu lado egoísta — mas com a promessa de que tem um bom fundo — não suporta a ideia de não ter as pessoas que estimo por perto (mesmo estando eu tão habituada a amar à distância). 

Chegou o dia em que a minha Matos — a minha doce Matos — decidiu voar. Rumo aos seus sonhos, desejos e ambições. E por mais que esconda as lágrimas de saudade — que já sinto sem ela ter partido — não consigo esconder, isso sim, o imenso orgulho que tenho nela. De ir atrás, de tentar, de experimentar, de arriscar. De ir onde realmente lhe apetece ir. É uma alegria imensa saber que ela vai para ser feliz — e, assim, eu sou feliz por ela. 

Sei que na sua bagagem leva mais do que um estetoscópio e uma bata branca; leva a sua doçura e sensibilidade, a grande Humanidade que tem dentro de si e o seu mundo que tão simpaticamente está sempre de portas abertas para nós. A medicina é que tem sorte de a ter e nunca será o contrário.

Resta-me abraçar, saudar, olhar para o calendário e pensar que o regresso será breve. Planear um #Berlim2021, se o covid assim o quiser. E torcer. Torcer por ela, pela sua nova casa, rotina, língua e realidade. Sem nunca duvidar que ela vai conseguir e que terá sempre um Quarteto Fantástico para aparar os golpes. 

Bis bald, coração. Voa, andorinha bonita.

quinta-feira, 10 de setembro de 2020

ISTO É TÃO INÊS || Medo


Foram muitas as vezes que imaginei, sonhei e idealizei como seria este tão aguardado dia, que demorou anos, portas fechadas na cara, janelas fechadas na cara, silêncios e muito trabalho a chegar. Mas em todos os cenários que idealizava na minha cabeça, nenhum espelhava a reação principal que tenho sentido nos últimos dias: medo. 

É muito difícil reconhecer que mudámos. Que já não queremos certas coisas que queríamos, que já não temos os mesmos sonhos, que já não nos entusiasmamos a fazer aquilo que achávamos que faríamos toda a vida como se fosse um conto de fadas. E admiti-lo em voz alta exige um grande auto-conhecimento e coragem que não escondo na modéstia. É difícil admitir, é difícil responder às perguntas que se seguem, é difícil lidar com a culpa. Mas é muito mais difícil negar que o nosso caminho é outro. 

E quando ele finalmente se apresentou diante de mim, senti um enorme medo de me desiludir. De me sentir atraiçoada por mim própria. De me deparar com a realidade que é voltar à estaca zero e reencontrar-me de novo. De ter de voltar a viver o processo de verbalizar. Confesso que isso é o que mais me tem impedido de passar os dias aos pulos e em lágrimas de felicidade. Sinto-me cautelosa e observadora, pronta para enfrentar uma realidade que pode ser muito amarga. 

É a minha ansiedade a falar mas é também o desconhecido. É a impaciência de saber o que está por detrás da cortina mas a certeza de que, seja o que for, nunca me irá faltar dedicação e coragem. Eu já fui extraordinariamente competente a fazer milhares de coisas que não me faziam sentir felicidade ou paixão. Está na hora de tentar ser extraordinariamente competente em algo que pode fazer-me feliz. Devo-me isso.

quarta-feira, 9 de setembro de 2020

DE(CORAÇÃO) || Gente da Minha Terra


Sempre que me deparo com uma loja amorosa, tenho o hábito de pensar “se vivesse cá, era aqui que faria as minhas compras de Natal”. Aquela sensação de que encontrámos um espaço que não nos iria deixar ficar mal, que está cheio de bom gosto, graça e primor. 

Foi precisamente o que pensei quando entrei na Gente da Minha Terra, uma loja de conceito que reúne as mais variadas — e queridinhas! — marcas portuguesas. Da cerâmica à ilustração, há um pouco de tudo e deixamo-nos encantar pelas loiças, postais, andorinhas ou esculturas. Muitas das marcas selecionadas só têm presença online, o que também é uma forma de aproximar o cliente ao produto — tocar e ver. 

A minha vontade foi de levar a loja inteira, mas comigo trouxe apenas dois miminhos especiais — a minha pequena andorinha e uns postais amorosos —, até porque conto com a possibilidade de encomendar online para satisfazer os caprichos vindouros. Se têm programada uma visita para Évora e querem levar o souvenir perfeito, recomendo a Gente da Minha Terra vezes sem conta.

terça-feira, 8 de setembro de 2020

PASSAPORTE || Templo Romano de Évora


Uma vez que esta não foi a minha primeira visita a Évora, evitámos a maioria dos pontos turísticos e aproveitámos mais a dinâmica das ruas e da cidade. No entanto, há um bem à vista de todos e que não dá para ignorar: o Templo Romano de Évora

Construído no início do séc. I, d.C e considerado Património Mundial pela UNESCO em 1986, é falsamente conhecido como Templo de Diana — o termo correto será Templo Romano de Évora — e a história deste erro nasce de uma lenda. Acreditava-se — muitos séculos depois da sua construção — que este templo tivesse sido construído em homenagem a Diana, deusa da caça. Mas a verdade é que foi erigido em honra ao Imperador Augusto, também considerado um deus. Este é um segredo ainda bem guardado e que permite que a nomenclatura em honra a Diana permaneça ao longo dos anos. 

Já sofreu muitas modificações e destruições — inclusive, já serviu de casa-forte e de matadouro — mas o seu estilo coríntio, a planta e muitas das colunas permanecem originais, num fiel retrato daquela que é uma extraordinária herança da ocupação romana em Portugal. Está localizado no centro histórico da cidade, em frente ao jardim de Diana, onde podem aproveitar as esplanadas e observar a vista privilegiada que o miradouro tem para oferecer. Uma visita rápida mas que não podem perder!

sábado, 5 de setembro de 2020

 

Admito que tenho sempre um carinho especial em escrever os Favoritos de agosto, independentemente de como esse mês decorre. É que agosto assinala o aniversário desta rubrica que tem tantos anos como o próprio Bobby Pins. 6 anos de uma das vossas rubricas prediletas e que já se transformou tanto...! Dá para acreditar que o meu primeiro Favoritos da Inês de sempre era assim

Agosto foi um mês de saltos. Uns bem físicos, outros metafóricos. Um deles agridoce. Mas todos intensos e especiais.

sexta-feira, 4 de setembro de 2020

LIVROS || Magapaper


O paraíso dos amantes de livros e artigos de papelaria chama-se Magapaper e é um projeto 100% português. Acompanho este sonho da Helena desde o 1º dia e fiquei de imediato rendida aos cadernos e agendas cheios de bom gosto, às t-shirts originais e artigos coloridos. 

Com o fim do meu bloco de notas anterior, decidi apostar na minha primeira compra na Magapaper e o difícil foi escolher entre tantos padrões bonitos. Há cadernos para todas as ocasiões, postais geniais para assinalar datas especiais e agendas que nos fazem sonhar com um novo (e melhor!) ano. A vantagem é que podemos personalizar quase todos os artigos à distância de um pedido em e-mail

Estive até ao final indecisa entre dois padrões mas acabei por escolher o Diário Girls para me fazer companhia nos registos do dia-a-dia. Embora esteja escrito na capa ‘Diário’, as folhas no interior são pautadas e simples, versáteis para vários tipos de registo (e a capa pode ser personalizável, alterando o ‘Diário’ para o vosso nome, por exemplo). O diário é de boa qualidade e o papel é robusto e resistente. 

É, sem dúvida, um projeto nacional que acompanho com muito encanto e orgulho na Helena. Fiquei de olho nas agendas para 2021. A única parte mais agridoce de toda esta experiência online foi a transportadora — não foi, de todo, o melhor serviço, embora a Magapaper tenha pouca margem para resolver isso. Se preferirem comprar em loja física e ter um touch and feel dos produtos, muitos dos artigos estão disponíveis na Lovely Concept Store.