terça-feira, 28 de dezembro de 2021

2021 || TOP20 Filmes


Dá para pensar que este TOP20 quase não aconteceu? Ao fazer o rescaldo de todos os filmes assistidos este ano, o resultado final foi pouco superior a 20 filmes, o que me facilitou um pouco a ordem dos filmes mas deixou a sensação agridoce de que alguns vão estar num TOP sem, de facto, o merecerem (a certeza de que, se tivesse visto mais filmes, alguns dos que estão aqui não chegariam sequer ao TOP25). 

O cinema continua a ser uma arte que eu consumo superficialmente. Ainda não consigo tirar o mesmo prazer e inspiração que muitos entusiastas do cinema têm. E talvez não tenha de o ter, na verdade. Mas adoro a forma apaixonada com que as pessoas falam sobre cinema e corre o desejo de transportar isso para mim, de falar sobre filmes da mesma forma que falo sobre música e literatura. Isto tudo para dizer que, como sempre, peço-vos (entusiastas do cinema desse lado) que vejam este TOP20 com gentileza e que me recomendem filmes incríveis para eu começar (devagar, devagarinho) a apaixonar-me pelo cinema.



20 | UM DIA
2011
"A história é muito original: conhecemos Emma e Dexter, dois grandes amigos que orbitam num amor platónico e cuja vida vamos acompanhando durante 20 anos. O twist mais interessante é que acompanhamos a evolução da história ano a ano e sempre na mesma data: 15 de julho, a data em que se conheceram."


2010
"Como em quase todos os filmes deste estúdio, tem uma história envolvente e que fala de uma forma muito subtil, mas especial, sobre a morte e a amizade, e a importância de seguirmos em frente de cabeça erguida. É um filme incrível."


2017
"O filme procura contar a história — numa versão muito amigável e floreada — de P. T. Barnum, fundador do Barnum’s American Museum — um museu de curiosidades — e, acredita-se, do conceito de um circo. Embora não sejam temas que me atraiam, toda a narrativa do filme é muito rica e carismática, fazendo com que fiquemos presos à história e entretidos. No final, aquilo que mais gostei foi da banda sonora, com algumas músicas que já conhecia e gostava e outras que saltaram rapidamente para as playlists diárias."


2018
"A Favorita conta a história da intrigante relação entre a rainha Anne e a duquesa de Marlborough que se vê abalada com a chegada de uma nova aia que parece ganhar a preferência da rainha. Além da prestação sublime das atrizes, da fotografia e do guarda-roupa de sonho, gostei imenso de conhecer esta interpretação da história porque, de facto, estas três mulheres são figuras muito interessantes na História do Reino Unido e cada uma tem um percurso e legado individual muito rico. É curioso vê-las, assim, reunidas e interligadas, quase que oferecendo um paralelismo à sua história principal."


2019
"Sinto que estarei a remar contra a corrente nesta observação (...), mas confesso que gostei mais do filme do que do livro (rara exceção) por um conjunto de fatores, entre eles, a junção das duas histórias, o jogo de cores, música e luzes que nos ajuda a identificar temporalmente onde é que a história e os diálogos estão a decorrer (e também a observar a suave perda de inocência e o amadurecimento das irmãs) mas também pelo sentido de justiça que Greta Gerwig tentou dar à autora, que foi coagida a dar um rumo diferente do planeado à anti-heroína Jo, restando-lhe apenas a opção de matar ou casar Jo para que o livro, na altura, fosse editado."


15 | CRUELLA
2021
"Com as fórmulas de live-action antigas no caixote do lixo que merecem, Cruella é a abordagem que realmente esperávamos, contando todo o passado da vilã-génio da moda. Há sempre um certo fascínio em tentarmos compreender como é que uma personagem se torna má, e entre um enredo bem executado, um elenco de sonho, referências incríveis à Era punk de Londres e uma banda sonora inesperada (mas que encaixa na perfeição), Emma Stone vai dando vida a Cruella e nós vamos sentido a culpa a crescer dentro de nós por sentirmos alguma empatia por alguém que, nos filmes da nossa infância, queria tornar dálmatas em casacos."


2020
"Esta curta de animação para adultos é um soco no estômago. Não subestimem os 10 minutos de duração. Aborda, essencialmente o luto e o processo duro, muitas vezes cruel, que envolve a perda de uma pessoa que amamos — principalmente quando nos deixa inesperadamente e de uma forma tão desconcertante. É um tema muito sensível e melancólico, mas está representado com muito tato e é inevitável sentirmos empatia pelas personagens."


2020
"(...) 90% do filme decorre no interior de um tribunal, ou seja, num só cenário. Este tipo de dinâmica, normalmente, necessita de uma fotografia excelente e de bons diálogos, que nos distraiam do facto de que estamos a assistir a um filme com pouca mudança de ambiente. E The Trial of the Chicago 7 consegue cumpri-lo com mestria. Tem uma narrativa muito simpática de acompanhar e realmente envolve os espetadores, deixando-nos investidos na história. Tem um foco essencial no racismo e na opressão velada pelo sistema, dois aspetos retratados no filme de uma forma desconcertante e que nos deixa inconformados. Por outro lado, tem um toque de humor muito sofisticado, que traz uma frescura à história e uma nova dinâmica."


2018
"(...) conta uma história totalmente verídica e surreal: três adolescentes descobrem, de forma inesperada, que são trigémeos separados à nascença.

O que começa por ser uma história completamente atípica e curiosa de descoberta, rapidamente começa a revelar um fundo macabro e arrepiante. É uma produção fascinante e que me prendeu ao ecrã sem eu prever."


2020
"Buracos Negros: No Limite do Conhecimento, é um documentário que acompanha este processo e ainda explora o conceito tão paradoxal do buraco negro. São fenómenos que mexem com todo o conhecimento físico que temos até à data e deixa algumas perguntas sem resposta (por enquanto). Não admira o nosso fascínio por eles! De destacar, ainda, a sublime imagem gráfica que acompanha de forma dinâmica todo o documentário."


10 | DUNE
2021
"Já existem várias adaptações de Dune, a maioria, segundo a crítica, sem grande sucesso em cumprir estes dois touchpoints

Dune, na versão de 2021 (...), parece ter finalmente conseguido. Não foi uma produção ambiciosa: o filme apenas apresenta uma parte da história (...). Mas a introdução é orgânica e toda a história é, aparentemente, fiel ao livro. Este é um filme que tem como objetivo deixar que o espectador seja meramente uma testemunha e que não integre a história."


2020
"Conta a história de Bart, um jovem-adulto com Síndrome de Asperger que trabalha como rececionista num hotel. Com ele, traz um segredo: Bart filma as pessoas com o propósito de conseguir estudar os seus comportamentos — a forma como interagem com outras pessoas — e imitá-los, na esperança de se tornar mais funcional e socialmente aceite. E é através deste método questionável que testemunha um crime."


2021
"Esta é uma história contada sob três pontos de vista, e o interessante desta produção é que, ao vermos a mesma cena desenrolar três vezes, também nos apercebemos de pequenas subtilezas e mudanças na forma como as personagens interagem (e a forma como as nossas idiossincrasias e vaidades filtram aquilo que acontece na realidade). Sinto que conseguiu transmitir uma ideia muito difícil de concretizar quando se fala em assédio e violação: a ideia de que o agressor pensa não ter feito nada de errado. Observar a forma como interpreta os sinais e comportamentos é um reflexo de algo que não ficou no passado."


2021
"The French Dispatch é o retrato das peças de uma revista de nome homónimo onde, em vez de lermos cada artigo, vemo-lo contado à frente dos nossos olhos no ecrã. (...). Tudo com um dinamismo, fotografia e cor muito próprios do realizador, que sabe contar uma história cativante em que conseguimos acompanhar a narrativa e ser surpreendidos com alguns elementos fora da caixa."


06 | CHERRY
2021
"Cherry conta a história de um jovem que (...) segue a carreira militar e, depois de experiências verdadeiramente traumáticas no Iraque, regressa para uma vida praticamente destruída e à mercê da droga. Não é uma premissa original (...). No entanto, acho que é precisamente a prestação do elenco e o próprio script do filme que demonstram que às vezes não precisamos de histórias inusitadas, apenas de contá-las através de novos ângulos. Todo o filme está dividido por partes e essa estrutura, combinada com a fotografia sublime, o jogo de luzes e a quebra da terceira barreira pelo protagonista, fazem de Cherry um filme muito interessante, muito artístico, mas também muito acessível. É um soco no estômago e o final — que me surpreendeu bastante pela positiva — deixa o público confortável para retirar desta produção interpretações diferentes."


2018
"Beautiful Boy não é uma história de tristeza gratuita, mas não existem dúvidas de que é um testemunho comovente (e verídico) de um pai que observa o filho entregar-se à toxicodependência. (...) o filme faz um retrato muito fiel da angústia do pai em querer salvar o filho de um ponto de não retorno na sua adição. O que começa por ser uma ligeira preocupação (com confiança na sensatez do filho em tomar as decisões certas), rapidamente escala para um pesadelo."


04 | ATONEMENT
2007
"Atonement é uma história de inocência, culpa e redenção. Tem uma fotografia lindíssima, uma banda sonora incrível e desperta em nós muita empatia pelas personagens. Irei dar um pouco mais de detalhes sobre a história no artigo sobre o livro, mas recomendo totalmente o filme — é muito fiel ao livro."



2016
"Ethel & Ernest não é uma história de amor intensa, com reviravoltas, términos e reconciliações. Na verdade, é bastante real e monótona, mas talvez seja por isso que eu adorei tanto este filme (ao ponto de se tornar num dos meus preferidos): o filme retrata a história de amor cheia de cumplicidade, tolerância e ternura de Ethel e Ernest, tal como ela foi e tal como eu acredito que o amor deva ser."


1995
"Durante um Interrail, Jesse cruza-se com Céline no comboio e, depois de algumas horas de conversa, faz-lhe uma proposta inusitada: desembarcar do comboio na estação de Viena e passarem um dia inteiro juntos até amanhecer. Depois ela poderá continuar a sua jornada de comboio até França e ele terminará a sua num aeroporto rumo aos Estados Unidos."


2020
"The Father conta a história de Anthony (...) no seu declínio cognitivo. Entre a suspeita de Alzheimer ou uma síndrome demencial, este não será um filme de reviravoltas ou diálogos intensos. É, na verdade, um filme monótono e muito circular, que não funcionará para toda a gente, mas que não poderia ser contado de outra forma. Aliás, foi a abordagem mais fiel e interessante que já vi sobre alguém que sofre de demência — e dos familiares que acompanham esta jornada dolorosa."

Qual foi o vosso filme preferido de 2021?

1 comentário:

  1. Embora tenha alguns na lista de desejos, ainda não vi nenhum dos que mencionaste.
    Beijinho

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)