domingo, 29 de dezembro de 2019

2019 || TOP19 Filmes


A par dos livros, 2019 foi o ano em que assisti a um número de filmes suficiente para conseguir incluir esta temática num TOP anual. Devo confessar que esta é a arte onde me sinto mais inapta. Não me considero uma cinéfila e admito que gosto de ir ao cinema muito mais pelas pipocas e pelo sossego durante uma hora e meia do que pelo filme em si — mesmo quando é um muito aguardado por mim. Por isso mesmo, consumo muito mais filmes comerciais do que grandes obras do grande ecrã. Tudo isto para justificar o possível pódio que daqui vai surgir. Tenho as minhas reservas em relação à comunidade cinéfila — muito ácida, muito intolerante — e este TOP é apenas uma classificação despreocupada dos filmes que mais gostei de assistir. Quem sabe não encontram aqui sugestões boas para verem?




19 | LADY BIRD
2017
"Lady Bird é uma adolescente carismática, rebelde e com uma enorme necessidade de aceitação e auto-afirmação. Ao longo do filme, vamos observando a sua crise de identidade, o seu sonho de sair de perto das suas raízes, as suas primeiras relações e as mais mirabolantes histórias que inventa para se tornar mais interessante e desejável aos olhos dos outros. Embora se apresente como um filme sobre uma adolescente em processo de amadurecimento, Lady Bird é, na verdade, um filme sobre a relação disfuncional entre mãe e filha, onde o amor de uma pela outra é exteriorizado de uma forma reacionária, acutilante e nem sempre saudável."


18 | THE HATE U GIVE
2018
"Em imensos aspetos, o filme está muito fiel ao livro e isso agradava-me. Diálogos, pormenores que a câmara foca e que eu apreciei que fossem valorizados e composição dos cenários e das personagens secundárias. Quase compensava o acting fraquinho dos atores — que não me convenceu muito. Porém, as cunhas próprias do filme são incompreensíveis e inconvenientes. Não se trata de uma reinterpretação livre da história: há alteração de detalhes importantes que eu considero essenciais porque dignifica ainda mais a mensagem urgente que o livro procura passar"


17 | EU, TONYA
2017
"O filme é uma biografia de Tonya Harding, patinadora artística que durante os anos 90 deu cartas na patinagem, sendo a primeira mulher americana a executar um triplo salto e desafiando os costumes e tradições conservadoras da patinagem artística através do seu figurino, das suas escolhas musicais, da sua atitude e do seu talento desmedido. Tinha tudo para ser uma atleta pouco convencional e bem sucedida, mas uma série de polémicas giraram em torno de Tonya e arruinaram a sua carreira, chegando mesmo a ditar-lhe um ponto final."


16 | BLACKKKLANSMAN
2018
"No início dos anos 70, Ron Stallworth — um jovem polícia negro — decide infiltrar-se no Ku Klux Klan — uma organização que se apresentava com ideais públicos que procuravam ocultar os seus reais propósitos — para expor toda a organização. Para o plano dar certo — e tendo em conta as óbvias circunstâncias — o polícia precisa da ajuda de uma equipa de detetives brancos que dará vida e força a toda a investigação. A melhor parte desta premissa? É baseada em factos reais!"


15 | ALADDIN
2019
"O filme está extraordinário. Fiel o suficiente ao original para catalisar a nostalgia em nós mas com elementos originais que trazem uma certa frescura a uma história que já bem conhecemos. Neste Aladdin, temos uma princesa com mais auto-afirmação — e que, certamente, irá inspirar muitas meninas — um Jafar rejuvenescido, uma fotografia de cortar a respiração, músicas originais que nos convencem e os clássicos de sempre que cantarolamos baixinho. O polémico génio, inicialmente debochado nas redes sociais pelo seu tom azul pouco convincente, conseguiu conquistar-nos a todos; interpretado por Will Smith, fez um retrato fiel da personagem, homenageando o papel meritoriamente associado a Robbin Williams."


14 | CAPITÃO FALCÃO
2015
"Uma produção portuguesa, estreada em 2015 que funciona como um género de paródia ao Estado Novo. Gonçalo Waddington veste, assim, o papel de Capitão Falcão, um super-herói apoiante de Salazar que procura defender o país das 'forças negras' do Comunismo. O filme remete para um clássico de BD, entre cenas editadas, ângulos dramáticos e diálogos robóticos com voz colocada, e o resultado final é um filme de comédia altamente irónico e non-sense."


13 | PARA A MINHA IRMÃ
2009
"Para a Minha Irmã apresenta-nos Anna Fitzgerald, uma jovem de 13 anos que inicia um processo contra os pais para que possa ser emancipada medicamente. A razão? Anna foi concebida para ajudar a irmã mais velha a combater a leucemia, fornecendo-lhe tudo o que seja necessário para a manter em vida. Desde bebé que é submetida às mais diversas cirurgias para atender às necessidades da irmã, sem que as intervenções — invasivas, com risco associado — lhe sejam consultadas, comunicadas ou solicitadas."


12 | RUN BOY RUN
2013
"Run Boy Run conta a história verídica de Srulik, uma criança de 8 anos polaca e judia que foge de um gueto de Varsóvia e tenta sobreviver sozinho, durante três anos, na Polónia ocupada pelos Nazis. Para trás deixa a sua família, as suas memórias e as suas raízes e crenças.
Poderia correr o risco de ser só mais um filme sobre uma temática que está longe de ser original mas que eu julgo que se pode destacar por alguns elementos muito interessantes como o facto de ser uma história real — o que nos deixa ainda mais fascinados e horrorizados , os diálogos serem nas línguas originais e as próprias peripécias da história serem contadas sem paninhos quentes."


11 | AMADOR
2018
"(...) um original da Netflix que nos apresenta Terron Forte, um jovem de 14 anos que revela um enorme talento para o basquetebol, mesmo que limitado por uma perturbação de aprendizagem chamada discalculia: incapacidade de realizar funções de cálculo e leitura de números. Terron ganha uma oportunidade única de vingar na liga de basquetebol amador mas promete aos pais cumprir as suas funções e obrigações escolares.
Amador surpreendeu-me muito pela positiva, revelando-se um filme com um pouco mais de densidade na narrativa. Não deixa de ser um filme desportivo e muito dinâmico — típico deste género de produções —, mas também procura contar um lado sobre as bolsas desportivas americanas que raramente é exposto — mas muito romantizado — e trazer alguma da realidade que é a ascensão de um jogador, com inúmeras mensagens sobre valores e princípios."


10 | EU, MALALA
2015
"Eu, Malala é um documentário sobre a história da adolescente paquistanesa que foi atacada a tiro pelo Taliban por defender os seus direitos — e os direitos de todas as mulheres — a receberem uma educação escolar. O documentário tenta mostrar um pouco do paradoxo que é uma adolescente absolutamente normal ter em mãos tantas responsabilidades mundiais às quais dar o rosto e ser voz ativa — e o quanto Malala considera importante que a sua história seja um exemplo de não baixar os braços e continuar a lutar."


9 | ERA UMA VEZ EM HOLLYWOOD
2019
"Brad Pitt e Leonardo DiCaprio. Ambos protagonizam dois atores que tinham estado na ribalta há uns anos e que caíram no esquecimento e fracasso. Ambos procuram recuperar a fama e o reconhecimento que sentem que perderam.
Embora esta pareça uma premissa simples (até demais), relembro que estamos a falar de um Tarantino e que a verdadeira história que ele procura (re)contar é a de Sharon Tate. Não foi uma produção com crítica consensual; muitos não compreenderam o protagonismo das duas personagens masculinas ao invés da discreta participação de Margot Robbie e, sem conhecerem a história de uma das mais acarinhadas e bonitas estrelas de Hollywood, é possível que não entendam nem o alinhamento da história nem o seu desfecho. É um filme que exige trabalho de casa antes de nos sentarmos na grande sala com um balde de pipocas no colo."


8 | O PRIMEIRO ENCONTRO
2016
"Doze OVNIS surgem, inesperadamente, no nosso planeta e decidem aterrar em 12 pontos globais diferentes. O mundo inteiro entra em enorme tensão e as perguntas são óbvias: quem são? Por que aterraram em 12 pontos do planeta tão distintos? Quais são as suas intenções? Para responder a estas questões, os Estados Unidos — um dos países escolhidos pelas naves misteriosas — recorrem a linguista especializada em tradução e a um físico.

A receita era perfeita para mais um filme vulgar sobre E.T. mas O Primeiro Encontro prima pelo exato oposto; (...) O Primeiro Encontro é um filme sobre o tempo e a comunicação."


7 | A VIAGEM DE CHIHIRO
2001
"Julguem-me mas... nunca tinha assistido a esta obra prima! (...) O filme conta a história de Chihiro e da sua família, que se estão a mudar para uma nova cidade. A meio do caminho, optam por um atalho e deparam-se com uma cidade deserta, embora repleta de comida. Os pais cedem à fome e à gula, mas Chihiro retrai-se, desconfiada. Ao anoitecer, os pais transformam-se em porcos e tudo o que acontece a seguir é uma enorme aventura!"


6 | DUNKIRK
2017
"São vários os títulos de filmes de guerra e ainda mais saturado está o mercado de retrato à Segunda Guerra Mundial, mas Dunkirk destaca-se — merecidamente — por dois pormenores incríveis na forma como a história é contada; o primeiro é que esta longa-metragem é apresentada sob três perspetivas: terra, ar e mar. A mesma operação é observada do ponto de vista dos soldados cercados nas praias, da Força Aérea e da marinha. O segundo é que o filme é contado sob um efeito de analepse, onde as linhas temporais se misturam com as várias perspetivas. Esta combinação de fatores — bem ao estilo de Nolan — tornam o filme mais dinâmico e imersivo."


5 | HOMEM ARANHA NO UNIVERSO ARANHA
2018
"(...) Miles Morales, um adolescente que acaba por receber os super-poderes do Homem Aranha e que descobre que não está sozinho na jornada. Acho que a forma mais fácil de vos mostrar que o filme é bom é a seguinte: eu não suporto filmes de super-heróis e amei. O argumento é bom, a fotografia é maravilhosa e adorei que a edição do filme fosse tratada como se estivéssemos a ler uma banda desenhada."


4 | KLAUS
2019
"Cartas para o Pai Natal; todos já as escrevemos e todos conhecemos o conceito. Mas de onde surgiu? Como nasceu? O filme Klaus procura dar resposta a essa pergunta — e a outras tantas que, quanto a vocês não sei, mas eu, em miúda, tinha. E parece inesperado demais que tudo tenha começado com um rapaz egoísta e mimado que, por um par de reviravoltas, dá por si como carteiro na inóspita ilha de Smeerenburg, o lugar mais violento, infeliz e menos natalício do planeta. E aí a aventura — e magia — começa!"


3 | JOKER
2019
"(...) imediatamente me apercebi de que Joker tinha muito pouco de narrativa típica de super heróis e focava-se numa questão importante: a saúde mental. Em Joker, observa-se o quanto a falta de apoio social pode agravar uma doença do foro psicológico."


2 | MARRIAGE STORY
2019
"Com uma narrativa mais lenta e sem grandes reviravoltas, Marriage Story é um filme realista e humano que explora os dissabores de deixar de amar e de enfrentar um divórcio com alguém que, outrora, foi tudo. Todas as personagens estão extraordinariamente bem construídas, o que faz com que sintamos empatia por elas e pela sua luta, sem tomarmos lados. O que poderia ser uma obra absolutamente banal e mundana acaba por ser uma recuperação da beleza nas etapas mais comuns da vida — incluindo as mais ingratas e difíceis."


1 | O MEU NOME É ALICE
2014
"Still Alice conta a história de Alice, uma professora de Harvard que, aos 50 anos, atinge o clímax da realização pessoal e profissional, porém, é diagnosticada com Alzheimer precoce — uma condição muito rara mas totalmente possível. O filme é uma apresentação crua e real — diria, até, uma cruel realidade — da decadência provocada por uma doença que é imparável, desde os primeiros sintomas à completa descaracterização. Ao longo da produção, observamos uma mulher forte, carismática, inteligente e experiente a perder todas as suas memórias e faculdades que ela considerava preciosas. Existe também um retrato muito fiel sobre a forma como as próprias pessoas ao seu redor — em especial, a sua família — lidam com uma doença que nunca afeta só a vítima."

Qual foi o vosso filme preferido de 2019?

1 comentário:

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)