sábado, 21 de agosto de 2021

FILMES | Agosto • 2021



Este documentário é um case study que acompanhou três desconhecidos numa jornada rumo ao estatuto de influencers. A premissa era simples: será que qualquer pessoa pode, realmente, ser famosa graças às redes sociais? E se sim, a que custo?
Todo o documentário orbita entre fotografias encenadas, aquisição de bots que se convertem em seguidores, comentários e gostos, e culmina com a ascensão dos três alvos do estudo rumo ao estrelato depois de uma vida inteira de anonimato. Os números crescem e as oportunidades também. Embora revele uns quantos outcomes interessantes, sinto que Fake Famous é um documentário que toca na superfície de um problema que pode ser mais profundo: porque a verdade é que eu, enquanto utilizadora, não encontro apenas pessoas que compram seguidores e encenam fotos. Também vejo pessoas que têm outras estratégias tão graves quanto as mencionadas no documentário e que são feitas de uma forma mais velada. Por ignorância da produção ou simplesmente dificuldade em encontrar um ângulo, não vi esses pontos representados no documentário e esperava que tivessem ido mais além. 
Acho que a compra de seguidores e os cenários falsos já estão datados (continuam a ser muito utilizados, mas os subterfúgios de eleição já não são estes).

Em 2019, testemunhámos uma das maiores vitórias do conhecimento científico: o 1º registo fotográfico de sempre de um buraco negro.
Este marco não só é importante pelo propósito de registo mas também porque afirmou uma nova fase da astrofísica: é que, até então, os buracos negros não passavam de uma teoria científica. Muito forte, muito suportada mas... uma teoria. Nunca ninguém (nem mesmo aparelhos) tinha visto ou registado um, as partículas deixadas pelos buracos negros não eram garantia de que existiam e só quando todos os telescópios do planeta Terra se sincronizaram para as mesmas coordenadas espaciais é que conseguimos, em grande esforço, confirmar anos e anos de teoria científica, equações e trabalhos de uma vida inteira.
Buracos Negros: No Limite do Conhecimento, é um documentário que acompanha este processo e ainda explora o conceito tão paradoxal do buraco negro. São fenómenos que mexem com todo 
o conhecimento físico que temos até à data e deixa algumas perguntas sem resposta (por enquanto). Não admira o nosso fascínio por eles! De destacar, ainda, a sublime imagem gráfica que acompanha de forma dinâmica todo o documentário.

Acreditam que só este mês vi este gigantesco clássico dos anos 90?! Durante um Interrail, Jesse cruza-se com Céline no comboio e, depois de algumas horas de conversa, faz-lhe uma proposta inusitada: desembarcar do comboio na estação de Viena e passarem um dia inteiro juntos até amanhecer. Depois ela poderá continuar a sua jornada de comboio até França e ele terminará a sua num aeroporto rumo aos Estados Unidos.
Este é um clássico romance platónico repleto de diálogos, frases perfeitas, cuidadosamente estudadas e que desejamos guardar para sempre. Foi inspirado num episódio real do realizador, que teve a ideia de produzir este filme para que a mulher inspirada na personagem pudesse saber que ele ainda se recordava dela e queria reencontrar-se. Infelizmente, ela faleceu um tempo antes da estreia do filme e nunca chegou a ter conhecimento da obra. 
Embora o propósito do filme não tenha tido um final feliz, esta é uma produção que nos faz sorrir e suspirar, mesmo contra todas as probabilidades. Senti-me a torcer por eles, a concordar com algumas analogias, a discordar de outras, sentindo-me jovem demais para compreender algumas ideias e velha o suficiente para reconhecer a falta de amadurecimento de outras. Já quero ver os restantes filmes que compõem a trilogia mais famosa do Tumblr (malta do tempo do Tumblr 2010 vai entender).

Qual foi o filme que mais gostaram de assistir em agosto?

3 comentários:

  1. Que boas sugestões. Eu ando muito ausente de filmes. Ando mais numa de leitura e séries :)

    ResponderEliminar
  2. Ui, Before Sunrise fez tanto furor na altura... Era um filme obrigatório que também eu vi fora de horas, alguns anos depois. Julgo que ainda não vi os restantes filmes mas ainda vou a tempo 😉

    ResponderEliminar
  3. Fiquei com muita vontade de ver Fake Famous. Também ainda não vi Before Sunrise, já ando a adiar há demasiado tempo.

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)