domingo, 1 de novembro de 2020

 


Sou só eu que fiquei feliz por Outubro ter parecido mais longo do que o habitual? O meu mês preferido do ano chegou e despediu-se com calma, momentos bons e alegria. Ao contrário dos outros anos, em que sentia que ele passava num sopro, Outubro começou sem pressas e deixou-me saborear cada dia com deleite.


Estou obcecada pelo meu Ginger e não podia estar mais feliz. Já fiz as minhas apresentações à Cinco (aqui & aqui) e o Ginger tem sido colar de todos os dias, que uso com camisas, t-shirts ou mesmo sweats. É ainda mais bonito ao vivo e, para mim, muito simbólico do quanto as viagens e conhecer o mundo são importantes naquilo que sou. Que irónico é tê-lo nas mãos num ano (e época) onde conhecer outras culturas ficou tão mais limitado. A seu tempo, voltaremos a derrubar fronteiras. 


Estive numa demanda para encontrar o colete de malha branca perfeito, que terminou quando bati os olhos neste, da Mango. Pelo bem da verdade, devo advertir que não tem o melhor material, mas costumo ter muita atenção com as minhas peças e de ter alguns cuidados de manutenção para aumentar a durabilidade das malhas — e, para já, tem sido uma abordagem recompensadora. Queria um colete de inverno mas num tom neutro e acho que este off-white é perfeito para a estação. Adoro combinar os coletes com camisas, acho que é uma proposta com informação de moda mas que traz as correntes clássicas e intemporais que, para o meu estilo, são uma referência. 


O meu vestido de aniversário não vai ser o cup of tea de todos mas apaixonei-me perdidamente assim que o vi. Remete para um estilo retro, entre a gola com laço, o padrão e as mangas balonadas. Sempre que o visto sinto-me nos anos 70 e que vou apanhar o metro de Londres!

Adoro os lançamentos festivos da The Body Shop e não resisti em trazer este creme de mãos de Vanilla Pumpkin. Pode parecer estranho mas o cheiro recorda-me biscoitos de Natal e transporta-me para uma época onde o forno está ligado e há bolachinhas quentinhas a sair dele.


A minha casa veste-se a rigor no começo de outubro até janeiro, numa transição suave entre Halloween e Natal — sempre tudo com bom gosto, na minha opinião. E não deixamos escapar nenhum pormenor! Este ano, sentimos ainda mais essa necessidade, já que a nossa casa se tornou no nosso escritório, refúgio de segurança, ponto de encontro e lar. Temos apostado em todos os elementos que nos deixem bem dispostos, incluindo um simples sabonete de mãos com cheiros outonais. Este é de maçã e canela e é fabuloso. O perfume fica nas vossas mãos mesmo depois de as secarem e o cheiro é divinal. É da Cien e, na minha última visita ao Lidl, já estava esgotado mas varia muito de região para região portanto, talvez ainda haja no vosso!


Na reta final de outubro, decidi regressar a ao corte arriscado de Fevereiro. Não ia ao salão desde então e o meu cabelo sempre cresceu com alguma rapidez, portanto, no chão ficou pouco mais de um palmo, tudo o que vivi desde que viajei a Sevilha, fui assaltada, se instaurou uma pandemia, vesti EPI’s abrasadores, vivi um verão diferente, mudei de profissão e apaguei as velas dos 26. Muito dramático, não parece? Mas a verdade é que só quis regressar a um corte onde me senti muito Inês. Onde achei que o meu cabelo combinava com a minha identidade. Quem diria que eu ia render-me a Bobs?? Desta vez, quero estilizá-lo mais. Da primeira vez, abracei muito o corte tal como ele era e explorei-me neste novo visual. Agora, quero experimentar outros penteados com a certeza de que este é o melhor corte de inverno — sem cabelo preso nas golas e cachecóis, sem pontas a fazer comichão com os gorros!
Outubro, definido em uma palavra, resume-se a isto: bolo! E ao contrário dos anos anteriores, os meus festejos de aniversário não foram feitos com Bolo de Chocolate Delicioso. Uma tradição à qual regressarei se, um dia, voltar a fazer sentido! Este ano, tive direito a dois bolos e necessito de os recomendar porque eram divinais, deixando já o alerta de que são só para as bocas doces (quem não gosta de bolos demasiado doces, vai enjoar)! 


O primeiro foi este bolo de Kinder Bueno. A base do bolo era a pão de ló de chocolate e o recheio e cobertura — SIM! — eram de Kinder Bueno. Goloso e brutalmente doce, perfeito para os amantes de Kinder. Comprei-o no Pão da Vila, na Ericeira. 


O segundo é um bolo de três chocolates que comprei na Paloma Branca e que se converte numa bomba de chocolate. Talvez tenham de fazer abstinência de açúcar durante 4 semanas depois de comerem uma fatia mas a vida quer-se é doce, certo?


Comunicamos na base da sinceridade e a verdade é que tenho saído um pouco desapontada dos restaurantes que visitei pós-confinamento. Foi uma sucessão de azares tal que fui ao Mercantina quase a medo, por gostar tanto do serviço e dos pratos. E não saí nem um pouco desiludida, portanto, esta é uma recomendação dupla por, mais uma vez, ter provado pratos deliciosos (desta vez, recomendo o esparguete com camarão, lima e leite de coco) e pelo serviço impecável, higiene e segurança do espaço. É caso para dizer que quem sabe, sabe.


Chás que dão vontade de comer, é assim que eu definiria a Tea Shop — mas já dispensa apresentações quando há todo um artigo sobre ela aqui. E depois de todas as provas, preciso de vos recomendar os sabores Golden Cake e Chai Latte. O primeiro sabe à manhã de Natal e o segundo a dias outonais. 


A minha segunda recomendação e maior surpresa foram as bolachas deles de manteiga e gengibre. Uma combinação que eu nunca idealizaria mas que é surpreendentemente irresistível! Não sou grande fã de bolachas de manteiga (acho-as enjoativas) mas estes biscoitos têm pedaços de gengibre e são muito fininhos, tornando-se numa iguaria viciante. A combinação do doce com o fresco e apimentado do gengibre é de sonho e (fala-vos, agora, a nutri) é preciso mesmo cuidado para não terminar o pacote numa só assentada. Se gostam de bolachas de gengibre, comprem uma caixa e experimentem. Depois contem-me se não tenho razão!


O meu regresso breve a Lisboa levou-me a um momento verdadeiro atípico: irmos ao salão de chá da Fábrica da Nata em plena Rua Augusta e apanharmos o espaço vazio e só para nós! Aproveitámos o sossego e segurança para um lanche de mãe e filha, entre pastéis quentinhos (e pouco queimados), chá e sumo de laranja. Já vos disse que são os meus preferidos de Lisboa?


A Little Tea Book
_________________

"O título não deixa qualquer espaço para equívocos:
 este é um livro técnico sobre todo o universo dos 
chás, desde a sua plantação e produção até à 
seleção da chávena ideal para cada tipo de infusão. 
Curto e numa linguagem acessível, através de 
fotografias, infográficos e ilustrações lindíssimas, 
explica todo o contexto histórico e cultural de 
uma das bebidas mais acarinhadas no mundo inteiro."

REVIEW COMPLETA


Roald Dahl's Book of Ghost Stories
_________________

"São 14 dos mais de 700 contos que Roald Dahl 
leu e criteriosamente selecionou como os melhores 
para partilhar connosco. Entre histórias mais 
assustadoras e outras mais melancólicas, Ghost 
Stories é a companhia perfeita para um serão 
entre mantas e chávenas quentinhas."

REVIEW COMPLETA


Observador Lifestyle nº9 - A Arte da Mesa
_________________

Uma edição totalmente focada no estar à mesa, desde 
receitas, cerâmica e mobiliário português e ainda 
restaurantes e cafés muito apetecíveis. Se estão à 
procura de inspiração para a mesa perfeita, vão 
encontrar nesta edição, de certeza! 

COMPRAR


Há várias coisas que podem ter a certeza sobre a Leonor e algumas delas são: que tem primor em tudo o que faz e um talento especial para mimar as pessoas que estima (e do qual faço honradamente parte do grupo). O presente da Leonor levou-me às lágrimas assim que vi esta lindíssima capa para livros feita por ela e pela mãe. Tem bobby pins e todo o trabalho e atenção a escolher o padrão notam-se em cada ponto. É sempre um privilégio poder ter nas minhas mãos algo feito com carinho mas também com muito talento. 
No interior da capa, estava um bloco da Moleskine com a temática do Harry Potter (um universo que tanto associo à minha Leonor). É uma coisa nossa, quase! Tenho usado este bloco para o meu trabalho e guardo todos os meus journals na capa, que tantos elogios já recebeu (todos merecidos). 

Gilmore Girls
_________________

"Cúmplices e muito castiças, são as protagonistas 
de cada episódio que, de uma forma leve, reconfortante 
e com humor, apresenta desafios, problemas e 
dúvidas que também já fizeram (ou fazem) parte 
do nosso quotidiano e que, através das deliciosas 
conversas entre cafés, caricatas peripécias e uma 
cumplicidade típica de mães e filhas que contam 
uma com a outra para tudo, acabam por se resolver."

REVIEW COMPLETA

Alguns dos meus queridinhos de Outubro foram jogos de tabuleiro que muito têm animado os nossos serões stayin’-in. O primeiro foi o Jungle Speed, um jogo de cartas onde, cada vez que os adversários apresentam cartas com símbolos ou cores iguais (consoante a regra em vigor), devem competir para ver quem agarra primeiro no totem! É um jogo super portátil e que funciona bem para jogar em grupo.

O outro jogo é o Dixit. Um bem haja aos amigos que foram a duas lojas para o encontrar, especialmente para me verem sorrir! O Dixit é um jogo de imaginação e esta edição em especial (Odissey) foi escolhida a pensar para vários jogadores (até 12. A versão original não alberga tantos jogadores). As cartas e ilustrações são encantadoras e já estou a babar para as próximas extensões. É um bom jogo de inverno e de Natal! 

Dou um queijinho a quem adivinhar há quantos anos o Trivial Pursuit estava na minha wishlist. Um desejo que finalmente saiu da mente diretamente para a minha mesa, na celebração dos 26. É a edição original (tal como queria) mas com perguntas atualizadas. É o clássico de sempre que eu adoro e que agora posso jogar não só na versão tradicional como na do Harry Potter!

Já vos falei que o Dobble é um dos meus jogos de cartas preferidos de sempre, e agora estou completamente rendida a esta edição do Harry Potter. É uma edição exclusiva para os verdadeiros fãs e, como muitos dos meus amigos são grandes admiradores da história, vai ser muito divertido pensar a quente no nome dos elementos e personagens da saga!


Sempre tive alguma dificuldade — qual mãe entre filhos — de escolher a caneca preferida da minha coleção. Uma dúvida que para sempre terá, a partir de agora, uma resposta certa e indubitável: esta caneca. Parece o presente mais simples e lógico do mundo: unir dois dos universos mais Inês de sempre (canecas e Bobby Pins, um projeto para o qual me dedico com tanto carinho e empenho). É uma caneca de linhas simples mas o facto de não poder pertencer a mais ninguém senão eu, diz tudo sobre o seu significado.


Fiz uma declaração de amor à Oxalá, em setembro, e fui correspondida com um dos seus maravilhosos jarros à porta de casa. Entre tantas variedades de cor e tamanho, acabei por selecionar o amarelo por me recordar as cores de Évora, a alegria do verão e dos almoços à varanda. Tem sido infalível nas nossas mesas domingueiras mas também ficaria perfeita como uma bela jarra de flores, não concordam? A Oxalá faz entregas para todo o país e além fronteiras. E como eu sou um verdadeiro elfo, relembro-vos que o Natal está aí à porta (e este ano, mais do que nunca, não vão querer deixar tudo para a última, believe me).

Este artigo foi uma oferta Oxalá


Apaixonei-me perfidamente por esta caneca assim que a vi. Adoro o seu formato tão fininho e o gato relembra-me o filme Kiki (quem se lembra?) ou o Salem da Sabrina. Ou seja, gatos pretos que acompanham bruxas extraordinárias (não estou a insinuar absolutamente nada!). É a caneca perfeita para este clima de Halloween (e todos os outros porque, honestamente, não a vou largar!). Identifico-me muito com a expressão do gato!!


Vou contar-vos o que esta caneca me lembra, toda a vez que olho para ela: outono, dias de chuva, salas rústicas, manhãs frescas. Eu amo esta caneca balão, onde aqueço as minhas mãos de manhã e bebo os meus chás. É simples mas os tons e o feitio têm tudo a ver comigo e com o que valorizo nas loiças de cerâmica. 


Estamos a chegar ao fim das canecas, prometo. Apresentei-vos a loja Gente da Minha Terra em Setembro, depois da minha visita a Évora, e confessei-vos o meu arrependimento por não ter trazido uma caneca da coleção que era absolutamente linda. Pois bem, a Joana tratou de matar o meu arrependimento no meu aniversário. Escolheu esta com as folhas verbena a crescer e que tanto me lembra a primavera e simboliza uma grande parte do que os 25 significaram para mim: criar novas raízes e crescer. Foi um presente que não esperava mas que também representa bem o que é a amizade: ficar atento aos pormenores. Sempre que bebo o meu chá com ela, lembro-me desta amiga que, em tantas formas, tenho visto a florir também.


A maior surpresa de 2020 foi eu ter viciado num jogo de telemóvel/computador. Mas Among Us é, sem dúvida, o jogo que precisávamos no caos de 2020. Para ser jogado online (em grupos públicos ou privados entre amigos), consiste em 10 jogadores (teammates) dos quais 1, 2 ou 3 jogadores são selecionados como impostores. O objetivo dos teammates é realizar todas as tarefas básicas do mapa e identificarem quem são os impostores para vencerem; o objetivo dos impostores é fazerem-se passar por teamates enquanto eliminam os jogadores e sabotam as tarefas. O resultado é, claro, num jogo de bluff e muitas gargalhadas. Adoro jogar entre amigos e é uma forma perfeita de estamos todos reunidos a fazer algo divertido mas na segurança das nossas casas. A versão para PC é paga mas tenho jogado pelo telemóvel (gratuito) e resulta perfeitamente. Se se perguntam que tipo de jogadora sou, poupo-vos as especulações: super trabalhadora enquanto teammate, muito matreira enquanto impostora *gargalhada maquiavélica*


Bem a tempo de decorar as últimas páginas do meu Gratitude Journal, chegaram estes dois conjuntos de stickers absolutamente amorosos! Um é do Pusheen, o gato mais amoroso da internet e o outro é de um dinossauro querido.


Não se oferecessem flores a qualquer pessoa”, escreveu a Carolina. E eu concordo. Talvez tenha sido por isso que quase fiquei sem elas, num caso de amor entre a minha avó e o arranjo que a Carolina escolheu ao detalhe para mim e enviou para minha casa. Chegaram até mim através do serviço de entrega de flores Colvin, e o meu arranjo é o Sunday Morning (tem tudo a ver comigo, certo?). 
Não segredo para ninguém que adoro receber flores mas nunca ao acaso e a despropósito. Uma vez mais — (quase) como sempre — eu e a Carolina estamos de acordo: só faz sentido oferecer flores a quem se gosta e a quem nos faz florir, nos rega com carinho e tem paciência para nos ver crescer. Recebi-as a 16 de Outubro e continuam a brilhar na minha jarra (vêm com uma solução para juntar à água e aumentar a durabilidade das flores).


Já conhecia a Yntenzo, uma marca de perfumes artesanais em Braga, mas só agora é que pude testemunhar os seus produtos graças ao presente da Cherry. Admito, quando vi a caixa, não consegui esconder o receio de não gostar porque sou muito esquisita com os cheiros (até mesmo cheiros “iguais”: posso gostar do cheiro a baunilha da marca A e da B já vou detestar). Mas o simbolismo do presente era especial, numa forma bonita de, à distância, celebrar a minha nova etapa de vida. Nada escapa à Cherry, acreditem.
Na mais amorosa das caixas, vinha um ambientador em mikado e uma vela aromática que me remeteram de imediato para... o perfume do Diogo. É um pormenor que, certamente, a Cherry não o sabia mas que acabou por ser ainda mais especial: num ano em que, além da gestão de uma relação à distância, chegam tantas restrições de circulação recorrentes, ter um aroma destes em casa permite-me sentir que estamos perto. Assim, quando olho para este miminho, lembro-me de uma amiga que ousou no seu presente e num amor por quem sempre tenho saudades.




O capricho que tem feito os meus dias! Há quem me pergunte se vale o investimento e só vos posso dizer que, para já, sim! A autonomia, qualidade de som e conforto são ímpares. Se realmente passam a vida a ouvir músicas, podcasts ou em chamadas, vai ser o vosso melhor amigo. Apresentei-vos mais ao detalhe neste artigo.
O meu querido outubro chegou em clima de fim-de-semana XL e logo por aí já podia antecipar que seria um mês de momentos bons. Celebrou a chegada do outono em força, dos primeiros dias de chuva e brisas frescas. 


Em Outubro, regressei a Lisboa, tive direito a uma saída de mãe e filha com conversa fiada à beira-rio, jantares memoráveis com a assinatura dele, passeios de bicicleta e caminhadas perto da praia ou com a Belka. Terminei o meu Gratitude Journal e preservei os meus 25 anos naquelas páginas.


Depois de tudo o que testemunhei ao longo deste ano, tive a maior sorte de celebrar os 26 com alguma liberdade, ainda que com festejos muito contidos. Fiquei comovida com as formas especiais com que todos se esforçaram para mostrar que estavam perto, desde os vídeos, as chamadas (além fronteiras), as flores e cartas, as mensagens e e-mails (...). A chegada dos 26 foi o colmatar de uma fase extraordinária que os 25 me proporcionaram e em que sinto que ‘dei um pulo’ e flori. Se há um ano, que estava tão abatida e que só aquela surpresa me espevitou, me dissessem que os 25 seriam tudo o que eu esperava e mais, teria muita dificuldade em acreditar. Só espero que os 26 tragam o mesmo sentido de evolução e paz interior. 


O mês dos bolos, corridas geladas, muito trabalho mas muito recompensador! Decidi estrear-me em novos desafios, como o episódio de podcast com a Lyne e gravar stories para o Instagram — aproveito para agradecer, de ambas as estreias, o imensurável carinho que recebi. As inúmeras mensagens positivas e encorajadoras que recebi por me terem ‘conhecido’ num outro formato. Memorizei cada uma delas porque significam muito para mim e saber que tenho apoio desse lado para explorar outras vertentes sem deixar (nunca) para trás a escrita foi muito especial. Agradeço a transparência com que cada mensagem chegou até mim com amor! 


Outubro terminou com uma escapadela à Serra da Estrela, sem grandes pretensões. Houve tempo para explorar alguns recantos e para ficar por casa, para acender a primeira lareira e ler no sofá. Uma fuga que foi planeada inesperadamente mas que se tornou no colmatar de um Outubro perfeito e outonal, como eu tanto amo. 

Novembro, traz alegrias.

8 comentários:

  1. Confesso que há muito que não me identificava tanto com a tua seleção mensal, mas adorei quase tudo!
    O vestido que escolheste para a tua celebração é lindo e as canecas (sobretudo a última) encheram-me as medidas!
    Somos muito diferentes no que diz respeito ao guarda-roupa, mas adoro ver a tua identidade nas tuas partilhas.
    Por mim, fico feliz por teres sentido exatamente o que eu queria transmitir no teu dia de aniversário (e que bom saber que ainda duram!) :)
    Espero que novembro seja bom para ti, Inês 💛

    ResponderEliminar
  2. Gostei tanto deste post, querida Inês! Não te conhecendo pessoalmente, estes favoritos trazem sempre um bocadinho de ti a quem te segue e deixam-nos aprender mais sobre ti.
    Adorei as canecas, são lindas!!!

    Como sempre, um post maravilhoso. Um beijinho,
    https://inescm2.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  3. Fui ouvir agora o episódio do podcast da Lyne agora e gostei muito! Para o bem ou para o mal, identifiquei-me com muita coisa que referiste e acho que tens muito jeito para o formato :)

    ResponderEliminar
  4. excelente balanço e o teu 1º bolo de aniversário tem um ótimo aspeto :)

    ResponderEliminar
  5. Gostei muito deste post e identifiquei-me em muitas coisas, como por exemplo os jogos de tabuleiro e Among Us que têm mesmo sido a nossa forma de entretenimento nestes dias em casa. Beijinhos ;)

    http://sixmilesdeeper.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  6. Arrasas com esse corte de cabelo!!!!
    Sem dúvida que o mês de outubro reflete tudo aquilo que és: bonita na sua pluralidade, serena, sorridente e aconchegante! Que bom que, num ano tão confuso, te tenhas sido tão Inês e florescida! 🍁🏵️
    Que bem que te soube ler! Senti-me abraçada e babei-me com as tuas chávenas! *-*
    Obrigada eu, uma vez mais, por teres participado do podcast! Aguardo-te num futuro próximo!

    Com muito amor e um abraço apertado,
    LYNE, IMPERIUM BLOG // CONGRESSO BOTÂNICO - PODCAST

    ResponderEliminar
  7. Os favoritos de outubro são sempre particularmente especiais, e este então está recheado de boas sugestões!
    Ainda bem que gostaste do meu presente, foi de facto uma escolha arriscada, mas valeu a pena, sobretudo pelo bonus inesperado de te fazer lembrar do teu amor <3.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Que publicação tão... quentinha e aconchegante ler. Sente-se a felicidade e a gratidão em cada palavra. Outubro sempre foi e sempre será o teu mês e agradeço muito fazer parte de um pedacinho dele. Obrigada eu por teres adorado o presente, não havia nada que fizesse tanto sentido. Que te seja muito útil e que viva muitas aventuras contigo! Also, estás belíssima, 100% roubava-te o armário e ADORAVA ter uma vela que remete para o cheiro do meu miúdo, que sorte..! Sê muito feliz em novembro, querida Inês! <3

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)