sexta-feira, 3 de julho de 2020

O mês do verão, dos banhos de sol e das bebidas frescas. Junho chegou para ficar e ofereceu resistência na partida — quem mais sentiu que se passaram anos para o mês terminar?! Deste lado, foi um mês de adaptação, fugas, descobertas incríveis e notícias menos boas — faz parte. Guardei o melhor para partilhar convosco, como se estivéssemos numa conversa de esplanada! Ora, acompanhem-me...


Não desisti do meu objetivo de 2020, explorar a minha beleza, e uma das propostas foi refletir a fundo em que peças é que me sinto mais eu. Apercebi-me, curiosamente, que são as que tenho menos no meu armário: vestidos. Vestidos sempre foram uma peça que eu admirava nos outros e, por um medo irracional, não apostava mais — exceto em ocasiões especiais. Decidi explorar o meu lado mais feminino através desta peça e de cores que saíssem do conforto do preto — para onde me debruçava, num momento de apuros. 
Uma das minhas escolhas foi este vestido vermelho alaranjado. Descontraído, fluído e adequado para ocasiões de lazer. A cintura marcada ajuda a dar forma e a simplicidade das alças remete-me para os tempos do ballet. É um daqueles vestidos onde me apetece rodopiar a toda a hora e onde me sinto confortável para usar sem medos. O facto de combinar tanto com a minha pele branquinha como com a pele mais morena é um plus


O verdadeiro desafio foi este vestido, um amor à primeira vista mas cujo planeamento de compra levou mais tempo. O medo da cor e dos cortes é real mas decidi confiar no meu (bom) gosto e foi a melhor decisão que tomei porque este vestido grita o meu nome em todos os pontos de costura. O tom verde é diferenciador mas elegante, as mangas têm o corte certo, o decote fica perfeito no meu peito, a cintura é valorizada, o tecido é fluído. Sinto-me confortável para o guardar para uma celebração formal, um jantar especial ou — porque não? É nisto mesmo que quero usar! — no dia-a-dia com uma sandálias ou bailarinas discretas. Quando o visto e me olho ao espelho, encontro-me. E acho que isso é o ponto-chave para ficarmos com uma peça ou não.

No final de maio, decidi, finalmente, investir numa Foreo Luna Play Plus e incluir este pequeno aparelho na minha rotina de limpeza do rosto. Não podia ter feito uma escolha melhor. Sinto a pele mais limpa, suave e luminosa — uma diferença que se nota! Para o meu tipo de pele, expectativas e rotina, a Foreo Luna Play Plus foi a escolha ideal. É pequena e posso levá-la para todo o lado (#VidaDeTartaruga). Uso-a à noite, não mais do que um minuto e meio e já não imagino a limpeza da minha pele sem ela. Retira muito bem, também, os resíduos de maquilhagem. Declarei a detalhe o meu amor por ela aqui — e ainda partilhei uma dica fantástica do sítio certo onde a comprar.
Muitos dos meus momentos preferidos são feitos à mesa e com receitas que não podem chegar através de um delivery. Mas gosto sempre de as destacar neste espaço mensal porque, através do paladar, também viajamos, também nos consolamos, também recordamos (ou criamos) memórias. 


Este junho foi caseiro, à semelhança de maio. Almoços na varanda, sempre que possível — e, agora, com uma mesa nova feita de raiz! —, o peixe grelhado, o amor da avó transformado nas suas receitas enviadas num pirex e prontas para assar, os pratos dele. Tinha tantas saudades das receitas dele, dos nossos jantares simples mas tão saborosos...! Ele faz-me verdadeiras declarações de amor através dos seus pratos e eu, estarrecida, recebo-os com gosto.


Em junho, pedimos comida do nosso restaurante e matámos saudades dos nossos pratos preferidos, a dois, no conforto e segurança de casa. Pedi também alguns hot rolls do sítio do costume mas, essencialmente, a mesa fez-se em casa. Houve tempo para experimentar receitas novas e para homenagear pessoas queridas através da culinária. Foi um mês rico em sabores e sons de talheres à varanda. 


Ainda este mês, experimentei os gelados Breyers. São populares por serem potes hipocalóricos de gelado e têm três sabores: baunilha, chocolate e cookies and cream. Experimentei o último e, embora a lista de ingredientes deixe a desejar — a maioria dos gelados que não são artesanais têm uma lista de ingredientes que deixa a desejar, na verdade — achei que era uma boa opção para partilhar com quem ama gelado e sente dificuldade na gestão nutricional e calórica do dia. O gelado é saboroso e é doce. Não é o melhor gelado que já comi mas é gostoso e encontro-o várias vezes em promoção. Deixo a sugestão!

How To Stop Time
_________________

"Tom tem mais de 400 anos. Envelhece muito 
mais lentamente do que uma pessoa comum 
e, por isso, atravessa os séculos em perfeita saúde
 e jovialidade. É um homem nostálgico, atormentado
 e melancólico mas sentimos empatia imediata 
por ele e pelas suas reflexões. Segue a sua vida 
com duas regras simples: não se apegar a 
ninguém, não se apaixonar e começar uma vida
 e identidade nova a cada 10 anos."

REVIEW COMPLETA

Dark - 3ª Temporada
_________________

A 3ª e última temporada da minha série preferida
decorreu este mês e veio reforçar o quanto esta produção
é sublime e memorável. A sensação final é de satisfação por
uma história tão rica e misteriosa ficar solidamente bem
explicada e resolvida. Já não sei o que mais tenho de dizer
para vos convencer a assistir mas espero que a certeza de
que é uma série brilhante desde o 1º episódio seja o
gatilho necessário para a tirarem da wishlist.

REVIEW 1ª TEMPORADA

A Língua Gestual Portuguesa foi a língua que decidi juntar ao Alemão e Italiano, na minha aprendizagem diária. As medidas de inclusão são importantes e, muitas delas, podem partir da nossa própria iniciativa. Foi incrível ter descoberto este projeto, totalmente gratuito, da Associação de Surdos do Porto que se disponibiliza a ensinar alguns módulos introdutórios da língua. São 6 módulos, no total, com avaliação final incluída e tudo o que precisam de fazer é um registo. Recomendo que acedam ao site através de navegadores que não o Chrome, caso contrário, os vídeos não vão funcionar. Eu já terminei os módulos da Escola e estou a avançar por outros materiais de estudo que tenho ao alcance. Tem sido uma experiência totalmente nova mas que me está a enriquecer muito!



playlist
______________________________

Junho foi um mês paradoxal, deste lado. Também eu me estou a ambientar a esta nova realidade e a tentar encontrar os detalhes positivos — e familiares — de fazer uma rotina diametralmente diferente da que conhecia. 


Junho foi sinónimo de muito trabalho e preocupação com a atualidade, mas também significou fugas. Os feriados e fins de semana foram aproveitados minuto a minuto e isso tem feito toda a diferença para as minhas semanas serem mais memoráveis, bonitas e felizes. Afinal de contas, toda a gente tem mais força para entrar numa segunda-feira quando teve um fim de semana bonito, certo? 


Guardo carinhosamente na memória a nossa escapadela, os passeios de canoa e as horas de descanso que tive o gosto de aproveitar em boa companhia. Celebrei o amor e a amizade, percorri km de carro, dei mergulhos em água doce e salgada. Vi o pôr do Sol na praia e terminei leituras na minha cama-rede.


Recuperei alguns traços da minha auto-estima que julgava estarem arquivados e cuidei mais de mim, tanto física como psicologicamente: aprendi a gerir melhor a culpa dos dias de preguiça ou de sofá e fui mais disciplinada para, nos dias de caos, não me perder. 

Foi o mês de despedida de uma pessoa que tive a maior honra em conhecer e de testemunhar a sua homenagem. Os EPIs estão cada vez mais insuportáveis e a imposição de um novo estado de calamidade que nos separa fisicamente (de novo e sem previsão de reencontro) tem sido difícil de suportar e gerir nos dias mais complicados e desmotivantes. Mas entre almoços ao ar livre, mergulhos na piscina, leituras leves e serões de descanso no sofá, a vida (como agora temos de conhecer e encarar) vai ficando mais fácil e feliz.

Julho, sê tudo de bom.

5 comentários:

  1. Adorei ver como dpi o teu mês de Junho. Apesar da situação que vivemos pudeste aproveitar e isso e bom.
    Que julho seja melhor ainda.

    ResponderEliminar
  2. o vestido vermelho é lindíssimo e ficas arrasadora MAS O VERDE OH MY -! Que bonito! Tens estado em sítios tão bonitos, quem me dera!

    ResponderEliminar
  3. 2020 está mesmo a ser o teu ano de arrasar no Instagram, Inês! O teu Instagram já era uma inspiração, mas agora apareceres lá tu com esses vestidos, wow <3.
    Beijinhos
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  4. Inês! Podes por favor partilhar de onde é o vestido azulinho? É deslumbrante 😍

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)