sábado, 21 de maio de 2022

PASSAPORTE | Zürich Postcards


Zurique ficará para sempre no meu coração como a primeira viagem internacional desde todo o caos da pandemia e todas as transformações que isso trouxe. Talvez as emoções melhorem com o passar do tempo, mas parece ter ficado no passado a descontração com que planeávamos uma viagem e com que íamos para o aeroporto. À data da nossa viagem, tivemos o stress dos isolamentos, testes, certificados e vacinações. Ver toda a gente de máscara num local fechado e com muitas pessoas é, ainda, avassalador e influencia, sem dúvida, o espírito de viagem. 



A Suíça foi o meu primeiro destino com forte influência germânica e, admito, Zurique não foi um amor à primeira vista. Esperava outra coisa, talvez algo mais pitoresco, embora genuinidade não lhes falte. Estão longe de querer agradar a turistas. 



Onde realmente a Suíça ganhou o meu coração foi no campo, nas paisagens de montanha, lago e planícies. Um retrato inesquecível de um país que quero voltar a ver, mas nesta roupagem. 



De Zurique, fica-me a recordação da proximidade, de tudo poder ser absorvido, passeado e desfrutado a pé. As montras bonitas, as ruas limpas, a simpatia das pessoas, as casas que sobreviveram ao tempo e nos recordam o que é que foi, em tempos, a influência alemã neste território. Há uma sinergia bonita entre a modernidade e a tradição, onde tudo funciona e se mescla. Zurique pareceu-me cinzenta algumas vezes, mas a paisagem colorida do lago ameniza e traz a cor que procuramos. 



Sinceramente, não regressaria a Zurique, mas quero muito regressar à Suíça e ver mais. Não é uma cidade que me tenha marcado, embora, para a minha companhia, tenha sido a primeira vez que se sentiu em casa noutro lugar, onde não se sentiu estrangeiro. E isso é sempre especial de testemunhar – por ser tão raro, por ser tão particular. 



Zurique é cinzenta, mas não é fria. É tradicional, mas não é pitoresca. É cara, mas tem as rugas de uma aldeia. É charmosa, mas não é elegante. É ostensiva, mesmo tendo raízes muito humildes. É contraditória e um pouco paradoxal. Mas não seremos todos um pouco assim?

2 comentários:

  1. Adorei as fotos e fiquei com vontade de visitar, confesso. 😉

    ResponderEliminar
  2. Quero muito visitar a Suíça, sobretudo por causa das paisagens naturais!!!! 😮 Tenho de lá ir na época da neve hehe e quando a mesma passar, para ter um vislumbre sobre os campos verdes 🤩

    Beijocas,
    Lyne, Imperium BlogCongresso Botânico - PodcastLivro DQNT

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)