terça-feira, 3 de março de 2020

PASSAPORTE || Dicas e Factos Sobre Sevilha


Laranjeiras | Sevilha é a cidade com mais laranjeiras no mundo! As laranjeiras paralelas pelas ruas são uma imagem de marca da cidade e o cheiro cítrico que paira no ar, também conhecido como azahar, é inesquecível. Tudo fica mais pitoresco com elas por perto e embora seja apetecível apanhar uma das árvores, não será uma boa decisão; além de estarem vulneráveis à poluição da cidade, a espécie plantada nas ruas é de laranja amarga, tornando-se desagradável ao consumo. Começaram por surgir durante a ocupação árabe, quando plantavam laranjeiras nos seus pátios e mesquitas por associarem a laranja à felicidade. Ao longo do tempo, as laranjeiras foram-se alastrando não só nos espaços oficiais mas também pelas ruas da cidade até ganharem a popularidade que as mantém de pé até aos dias de hoje. Sempre que cheiro laranjeiras, lembro-me de Sevilha.


Clima | O clima seco e quente de Sevilha é propício a temperaturas escaldantes e a sensações térmicas elevadas, mesmo no Inverno. É perfeitamente possível passear tranquilamente de blusa ou t-shirt em pleno Fevereiro e as temperaturas no verão podem chegar aos 50ºC. Recomendo-vos que planeiem a vossa viagem nas épocas mais frias para que possam desfrutar da cidade sem sofrimento. As épocas entre Dezembro-Abril serão as ideais. 


Segurança | Não é novidade que Espanha enfrenta um problema (que pouco interesse tem em reconhecer ou resolvê-lo) relacionado com furtos em carros de matrícula estrangeira. E Sevilha não podia ser exceção, até porque pertence à região de Andaluzia, o epicentro destes infortúnios. Os assaltos a automóveis são bastante comuns e, por isso mesmo, se estiverem a considerar uma viagem de carro até Espanha, tranquem sempre o automóvel, especialmente enquanto estiverem a conduzir — é comum aproveitarem os momentos de engarrafamento para roubarem através das bagageiras do carro —, e optem por parques de estacionamento fechados e com vigilância. O estacionamento é, à semelhança do resto do país, extremamente caro mas vale a pena considerarem esse gasto nas vossas poupanças.
Já aconteceu a pessoas do meu círculo e até a mim (o único momento em que tirámos o carro do parque de estacionamento, numa questão de minutos, fomos furtados). Não considero Sevilha uma cidade perigosa para passear, de todo, mas no que toca aos carros, a história é outra. Se o vosso descanso é ouro, optem pelo avião. 


Cinematográfica | Sevilha é a protagonista de eleição de muitos êxitos do cinema e um passeio rápido pela cidade e pelos lugares mais emblemáticos explica o porquê. Ao longo das próximas publicações, vou referir alguns lugares que serviram de palco para muitos filmes de culto mas deixo um pequeno spoiler: Star Wars, Missão Impossível, Kingdom of Heaven (...). 

Tapas | Embora seja difícil precisar onde e quando a cultura das tapas foi iniciada, acredita-se que pode ter nascido em Sevilha. As tapas são porções pequenas de comidas tradicionais espanholas. Em vez de pedirem um prato inteiro, podem pedir uma tapa e provar uma quantidade mais pequena. A ideia é variar as tapas e partilhar. 

NO8DO | Em toda a cidade, vão encontrar este código que durante muitos anos foi um mistério. Acredita-se que é um código secreto que remonta a Afonso X e que significa ‘no me ha dejado’ (‘não me deixou’). A frase refere-se a Sevilha numa época em que o país estava dividido entre apoiantes de Afonso X e do seu opositor — e também seu filho — Sancho IV de Castela. Sancho IV começou a conquistar muito território espanhol e Afonso X refugiou-se em Sevilha, que se manteve fiel ao seu rei. A frase é, assim, proferida pelo rei num gesto de gratidão. NO8DO é, hoje, um símbolo municipal. 


Flamenco | Esta é uma dança tradicional de Sevilha — e da restante região de Andaluzia — e um dos símbolos da cultura espanhola. Vale a pena aproveitarem a estadia para assistirem a um espetáculo de flamenco, sendo que a melhor dica será evitarem os espetáculos de dança com jantar integrado: além de serem bastante caros, não compensam na qualidade e dispersam a atenção da refeição e do espetáculo.

5 comentários:

  1. Quero tanto visitar Sevilha! Conheço Madrid, mas gostava também de ir a Sevilha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Duas cidades completamente distintas! Vais notar (muito!) a diferença :)

      Eliminar
  2. Que saudades de Sevilha! Já lá vão 11 anos desde que lá estive.. é hora de regressar! Achei a curiosidade do NO8DO muuuito interessante e algo que adorei na cidade foi a subida à Giralda ser em forma de rampa e não de escadas, genial!

    ResponderEliminar
  3. Obrigado por este teu artigo que me fez reviver uma das minhas últimas viagens e que adorei!
    Eu fiquei numa casa no sul de Sevilha, fui de carro e todos os dias deixava o carro no metromar que era gratuito, aí apanhava o metro para o centro de Sevilha.

    Concordo contigo nos meses em que se deve visitar, eu fui em Agosto, adoro calor mas estava fogo ��.

    Até já :)
    joaoferrao.pt

    ResponderEliminar
  4. Não sabia que as laranjeiras eram tão comuns na cidade, e é realmente uma boa dica avisares que não são para consumo.
    Achei curioso andares lá de blusa da primeira vez que vi no Instagram, o clima deve ser mesmo diferente do nosso :).
    Beijinhos
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)