sábado, 15 de fevereiro de 2020

PASSAPORTE || Fim-de-semana na Serra da Estrela


Um regresso inesperado e planeado na própria semana de partida. A escapadinha perfeita, num lugar para onde regresso as vezes necessárias. E se em 2018 estivemos lá com rota programada, previsões de neve e uma ideia mais definida do que queríamos fazer, desta vez seguimos ao sabor do vento.

A aventura começou oficialmente em Viseu, numa paragem rápida para passear pelas ruas e revisitar alguns dos lugares mais emblemáticos, mas o destino final era a Serra da Estrela. Sem previsões de neve e com o clima a nosso favor — sem chuvas nem tempestades — aproveitámos este fim-de-semana para visitar o Parque Ecológico — que tem um preço simbólico e que, depois da devastação da última tempestade, bem merece a nossa visita e investimento — onde estivemos rodeados por uma fauna incrível. Os nossos destinos seguintes foram Gouveia e Seia mas, na verdade, onde passámos mais tempo não tinha localização definida a não ser coordenadas.

Dei muitos miminhos a cães Serra da Estrela — enquanto chorava de saudades pela minha —, voltei a vestir a minha parka amarela e caminhei pelas rochas, segui trilhos, encharquei-me várias vezes — cair nos riachos é comigo! — e descobri pérolas escondidas. Muitas vezes aproveitámos os sons reconfortantes da floresta e dos pássaros para partilharmos silêncios confortáveis, outras aproveitámos bem a companhia um do outro para tagarelar. Seguimos a dieta das sandes e das barritas nos intermédios mas, já cansados e bem sujos, aproveitávamos o refúgio da casa para acender a lareira, fazer uma refeição caseira e descansarmos. Fizemos da rotina algo só nosso, tirámos poucas fotografias e arrecadámos novas histórias de aventura para contar e recordar. 

Nunca é uma fuga ao caos do quotidiano ou à ansiedade mas, numa fuga com data de regresso, eles ficam para trás e não entram na nossa bagagem. Num Janeiro que se revelou alucinante e num Fevereiro que está a ser uma caixinha de surpresas, foi especial termos conseguido desligar-nos do mundo e reconectar às coisas que realmente importam: o património natural que temos, as conversas aleatórias entre caminhadas, as gargalhadas a cada pata na poça (literalmente) e a certeza de que, embora miúdos independentes, somos capazes de passar horas e horas na exclusiva companhia um do outro sem nos cansarmos. Fica aqui o pequeno registo fotográfico.










2 comentários:

  1. Vou tão tentar um refúgio romântico assim. Que bela ideia. E que fotos mimosas. 🖤

    ResponderEliminar
  2. A Serra da Estrela é um mundo e há sempre algo mais para ver! Fico radiante de saber que conseguiste desligar-te e aproveitar cada momento ao lado do rúbi! Tens muiiito que ir à Lagoa dos Conchos e explorar a Lagoa Comprida, assim como o Cântaro Magro e Cântaro Gordo, acho que vais amar! E que bonitas fotografias, como é habitual :D

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)