segunda-feira, 25 de abril de 2022

LIVROS | O Meu Sonho És Tu


Trouxe este livro comigo por dois pontos que me convenceram: 1) a capa com as andorinhas (e que eu não resisto!) e 2) prometeram-me que era um romance inesquecível. Já lá iremos ao segundo ponto. 

A história é, de facto, inusitada: apresenta-nos Joel, um homem muito atormentado porque tem sonhos proféticos. Quando adormece, tem visões acerca do que vai acontecer apenas às pessoas que estima e, embora tenha alguns sonhos bons, são os maus que o atormentam com a constante tentativa de evitar que essa visão se realize. A angústia torna-se tão grande que o protagonista acaba por tomar duas decisões muito drásticas: privar-se do sono no maior tempo possível e manter-se o mais possível isolado para que sejam poucas as pessoas do seu círculo (e, consequentemente, poucos sonhos). 

Mas esta não é uma história com um só narrador. Os capítulos são intercalados com a coprotagonista Callie, uma jovem que perdeu a melhor amiga e sente-se um pouco bloqueada, sem saber que rumo tomar na sua vida, com sonhos em suspenso e pouca espontaneidade. E o caminho destas duas personagens acaba por se cruzar. 

Embora tenha achado a premissa incrível e adore quando uma história é contada com mais do que uma perspetiva, confesso que O Meu Sonho És Tu não é o tal romance inesquecível que me prometeram. O andamento é um pouco lento, com capítulos dispensáveis e um plot excessivamente cliché. Queria que esta condição tivesse sido explorada de outra forma, mas senti que foi apenas subserviente de um romance com diálogos e sentimentos que já vimos ou lemos em outros lados, sem frescura. 

O final é triste, mas não me levou às lágrimas e, no geral, senti que esperava muito mais. Talvez seja uma cínica a ler romances, mas fiquei desconsolada por uma história com tanto potencial desenrolar-se assim. Mas aposto que em breve a Netflix irá adaptar isto e será um êxito.

WOOK

Bertrand

Este artigo contém links de afiliada.

3 comentários:

  1. Já me cruzei com este livro, mas confesso que nunca me cativou o suficiente para o ler.

    ResponderEliminar
  2. Eu já gostei muito do livro. Há coisas que poderiam ter sido trabalhadas de maneira diferente, mas de forma geral gostei. E sim verti umas lagrimitas no fim.

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)