sábado, 28 de agosto de 2021

PASSAPORTE | Museu do Brincar


Desejar ser criança, mais uma vez. Porque a infância também tem um lado especial pelos brinquedos que a protagonizaram. São, aliás, um dos artefactos históricos que mais gosto de encontrar em museus, principalmente noutras Eras, já que as rotinas e todos os assuntos que orbitam a infância de antigamente são tão nublados. 

O Museu do Brincar divide o seu espólio em dois espaços — Vagos, o museu principal e com uma área maior, e Aveiro. A minha visita foi apenas ao de Aveiro, mas é possível fazer a aquisição do bilhete conjunto para os dois espaços e o uso é vitalício, podem visitar cada um dos lugares em dias e alturas distintas. É o que farei, num regresso.



Com o seu espaço mais reduzido, o Museu do Brincar em Aveiro não deixa de nos fazer sentir em casa e de despertar em nós a Síndrome de Peter Pan. Entre bonecas de porcelana, casinhas de bonecas, ursinhos de peluche, Barbies, Action Men e outros brinquedos oriundos dos quatro cantos do mundo, descobrimos uma faceta da História que tantas vezes não tem espaço em museus ou livros históricos: a infância, os desejos e aspirações das crianças numa outra época, os pormenores com que brincavam e até a própria cultura do quotidiano refletida nas divisões das casas. Cada artefacto é acompanhado por um contexto histórico-cultural e o museu tem, em todos os espaços, a maior consideração pelos seus visitantes principais: as crianças! Existem pontos de desinfeção com alturas apropriadas para os mais pequenos e, em algumas salas, os brinquedos são manipuláveis — como resistir, certo? 



No piso superior, todo o espaço foi reaproveitado para que o Museu do Brincar seja, efetivamente, sobre brincadeiras e imaginação: uma pequena cidade com casinhas, padarias, cabeleireiro e mercearia foram criados para que as crianças possam terminar a visita a desfrutar do espaço e a brincar (e os pais a viver o pesadelo de pensar como as vão tirar dali! Se programarem uma visita, antecipem algum tempo para que os vossos pequenos acompanhantes possam desfrutar desta surpresa). 



Em vários aspetos, fez-me recordar o antigo Museu dos Brinquedos de Sintra (que, com muita pena minha, encerrou há uns anos). De destacar ainda a iniciativa 'Museu Portátil', onde levam esta magia até escolas, pediatrias, bibliotecas e outros espaços a pedido. Se também adoram este lado tão divertido da infância ou têm crianças que iriam adorar ver brinquedos mais antigos, este é um ponto de paragem imperdível!

1 comentário:

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)