quarta-feira, 10 de julho de 2019

PASSAPORTE || Palácio de Queluz


Na zona de Lisboa, o que não faltam são castelos e palácios encantadores, mas nenhum se compara, na minha opinião, à beleza do Palácio de Queluz, o meu preferido. Visitei-o ainda em miúda e o lugar ficou completamente gravado na minha memória, porém, aproveitei a oportunidade para o rever.



Considerado o Versailles português, o Palácio Nacional de Queluz foi mandado construir no séc. XVIII como residência de verão da Família Real. Alguns anos depois, constituiu-se residência permanente até à tão famigerada fuga para o Brasil, em 1807, por consequência das invasões francesas. 



O Palácio de Queluz é o testemunho perfeito do requinte e sumptuosidade dos estilos barroco, rococó e neoclássico, não se poupando a detalhes, salões grandiosos e um espólio luxuoso. Os aposentos dispostos a recriar outros tempos  entre mesas postas, aquecedores de cama, presépios e elementos decorativos  transportam-nos para uma época de ostentação, repleta de costumes e descobertas  entre elas, o chocolate, uma descoberta da época que se considerou uma bebida sofisticada e Real, com o seu próprio serviço e utensílios que também podem encontrar, e compreender melhor o fenómeno, no Palácio. 




Reservando o melhor para o fim, uma visita ao Palácio de Queluz não pode terminar sem um passeio ao ar livre. Considerado o maior de Portugal, o jardim do Palácio de Queluz encanta pelos seus canteiros arranjados, as suas fontes deslumbrantes e as vistas privilegiadas para todo o espaço circundante. Já compreenderam por que é o meu Palácio preferido?




O Palácio de Queluz é ainda palco de inúmeras atividades culturais e pode ser visitado de forma independente ou com áudio-guia. Podem também visitar unicamente o jardim. O único defeito que encontro para este Palácio lindíssimo é a não existência de um desconto de estudante. Embora exista um preço mais ‘acessível’ para jovens, o preço não é convidativo e, numa Europa com cultura praticamente acessível a estudantes, está na altura de tornar essa vantagem alcançável.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)