sábado, 27 de julho de 2019

PASSAPORTE || Dicas e Factos Sobre a Disneyland Paris


Época de visita | As minhas duas viagens à Disneyland foram realizadas em épocas diferentes. A primeira foi em época baixa, na véspera das férias de Carnaval, com clima frio mas substancialmente mais agradável de circular pelo parque, já que não existiam filas (os cast members perguntavam-nos, inclusive, se queríamos andar de novo no divertimento, quando terminávamos). Já esta viagem mais recente foi realizada em época alta. O clima estava muito melhor e as horas do parque mais extensas. Por outro lado, o parque estava apinhado e tudo tinha fila. A minha recomendação é que juntem o melhor dos dois mundos e optem pela época da Primavera ou véspera de férias escolares. A semana anterior ao Carnaval, Páscoa ou férias de verão será o ideal.


Magic Hours | Existem algumas vantagens em ficar num dos hotéis da Disney e uma delas é a Extra-Magic Hours. Este é um privilégio exclusivo a quem está hospedado nos hotéis Disneyland Resort, Cheyenne, Sequoia, Santa Fé, New Port ou New York (apenas aberto ao público em 2020). Permite-vos visitar o parque duas horas antes do horário de abertura ao público (10H00). Para mim, foram as golden hours de toda a visita, uma vez que o parque estava substancialmente mais calmo e vazio. É a oportunidade perfeita para tirarem as vossas fotografias pelo parque sem emplastros ou para irem a algumas diversões já abertas. Nem todas estão a funcionar nesse horário especial mas algumas das mais populares sim e é uma forma de as aproveitarem sem filas. As lojas só abrem no horário normal, mas podem encontrar personagens a passear com mais frequência e desfrutar do parque com algum sossego (especialmente se estão a viajar em época alta).


Comer fora de horas | É uma das minhas dicas de ouro. Flexibilizar os horários das refeições é uma excelente forma de evitarem filas para as refeições e para aproveitarem as horas de maior afluência nos restaurantes para irem às diversões mais populares. Pode ser difícil arranjar apetite para almoçar antes do tempo mas podem optar por fazer refeições ligeiras e práticas ao longo do tempo para manterem a saciedade e não esgotarem a paciência em filas.



Main Street | A Main Street é uma das minhas zonas preferidas da Disneyland. A atenção aos detalhes e pormenores das fachadas e dos segmentos publicitários é de encantar qualquer um. É inspirada na cidade Natal de Walt Disney, Marceline. Está desenhada, também, sob uma perspetiva forçada, dando-nos a ilusão de que o castelo está mais longe do que na realidade. Isso só é possível porque as fachadas alargam e aumentam à medida que vão avançando pela avenida. Outro pormenor maravilhoso é que podem escutar o que se vai passando na avenida principal. Basta aproximarem-se das fachadas. No dentista, conseguem ouvir um paciente muito aflito com uma broca em funcionamento. Numa casa, conseguem escutar uma aula de piano. São pormenores que passam ao lado quando somos mais pequenos ou em momentos de grande confusão. Sugiro-vos que aproveitem o sossego das Extra-Magic Hours para descobrirem estes detalhes.


Com que idade visitar a Disneyland? | Costumo defender que a Disneyland não tem idade recomendada e confirmo: miúdos e graúdos vão delirar  à sua maneira  com tudo o que o parque tem para oferecer. No entanto, acho que a idade perfeita é a partir dos 10 anos. Embora pareça uma viagem inocente e repleta de magia para as crianças, a Disneyland é uma aventura bastante violenta; as horas a andar a pé e nas filas, as distâncias entre diversões, a necessidade de adaptar horários de refeições e a quantidade de informação que chega aos nossos olhos e ouvidos ao mesmo tempo pode ser exaustiva demais para quem ainda é muito pequeno (muitos assustam-se e é frequente ver crianças a chorar com medo das personagens ou do barulho). Embora seja fofinho encontrar os mais novos a circular pelo parque, reflito sempre no saldo que resultará para eles: probabilidade alta de birras, cansaço desmedido e memórias que facilmente se perderão no tempo. Os 10 anos são uma golden age, na minha opinião: crescidos o suficiente para entenderem filas e horários trocados, mais desenvoltos para longas caminhadas, mais preparados para emoções fortes mas ainda com a dose certa de inocência e infantilidade para desfrutarem do parque com olhos de criança.

5 comentários:

  1. Ainda esta semana, na esplanada de uma gelataria, estávamos a conversar sobre onde íamos passar as nossas férias. Quando ele disse que ia ao parque da Disney, lembrei-me logo de ti, das tuas publicações e de algo que me ficou na cabeça: há uma idade para visitar a Disneyland Paris? Hoje enviei-lhe o link para esta tua publicação!

    ResponderEliminar
  2. Estive na Disney quando tinha 8 anos e lembro me de algumas coisas mas, por ser toa nova, há outras tantas que me passam ao lado. Para além disso tinha imenso medo de algumas diversões, o que não facilitou. Trago boas recordações de lá e espero retornar um dia para finalmente ver o cortejo e o fogo de artifício, que perdi devido a uma tempestade, sinto que mereço eheh

    ResponderEliminar
  3. Olá, gostava de saber se achas que um dia chega para ver os dois parques (escolhemos cerca de 15 atrações). Também gostava de te perguntar quais são as atrações que mais gostaste, se tivesses de fazer um top 10, por exemplo, qual seria?

    PS. Sou o amigo da Margarida. Vou à Disneyland em fins de Setembro e gostava de ter o teu feedback.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vou responder a todas essas questões (e dar muitas dicas) em breve! :)

      Eliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)