segunda-feira, 1 de julho de 2019


Junho foi um mês bem agitado! Marcado por momentos de menos incríveis mas recordado pelos acontecimentos bonitos e memoráveis, pelas notícias que apaziguam a ansiedade e gestos carinhosos que se elevam face a tudo o resto. E é sobre eles que quero falar — e lembrar! Não é assim que vale a pena?


O meu cabelo não é muito fã de penteados ou acessórios, portanto, quando encontro algo que contrarie a regra, é certo que será um favorito. Esta fita, que encontrei na Lefties, foi uma aliada para dias em que queria algo mais especial no cabelo. Gosto do tom clarinho — que casa bem com o tom do meu cabelo — e do padrão às bolinhas, muito atual e divertido. Não acho que fique bem com todas as fitas de cabelo mas nesta sinto-me bonitinha! Certamente será a minha aliada em dias de praia também!


Adoro encontrar vestidos work friendly e que sejam adequados para o verão. Embora Junho não tenha sido o mês com mais Sol e calor, os primeiros dias ainda se fizeram sentir e este vestido foi o parceiro ideal. Tem um formato camiseiro bem banal que ganha toda a graça com o seu cinto branco. Desenjoa a cor escura, marca a cintura e deixa-o mais elegante. É um tamanho midi — acaba depois do joelho — e os botões permitem-vos definir a abertura do vestido e do decote. É uma escolha perfeita para dias de trabalho com muito calor, onde podem estar bonitas e prontas para enfrentar o verão sem manchar o dress code. Também acho que é um vestido versátil; com os acessórios e sapatos certos, podemos rapidamente adequá-lo a um jantar ou ocasião especial! É da Zara.
O Bom Garfo deste mês está recheado de sabores memoráveis. Começou com um fior di basílico, o meu sabor de gelado preferido que me conquistou no ano passado e que já vos recomendei provar. Numa tarde de muito calor, foi o sabor fresco e guloso perfeito! Mas fica também marcado pelos meus sabores de Aveiro já que, este mês, regressei à minha amada casa. A tripa não ficou para trás, obviamente, e pude saboreá-la perto da ria com a minha mãe. Uma recordação dos velhos tempos que temos sempre muito gosto por recriar. A visita à Pizzarte para curar a ressaca da noite (mágica!) anterior foi a cereja no topo do bolo!

The Happiness Project | "Ao longo de um ano, Gretchen atribui a cada mês uma resolução que acredita que poderá trazer mais felicidade se a trabalhar melhor. Descontraidamente vai relatando todos os sucessos e dificuldades e, há medida que os meses vão passando, introduz sempre uma nova resolução à sua rotina sem deixar as restantes — dos meses anteriores — para trás, complementando-as e tornando o seu dia-a-dia mais feliz sem mudanças extraordinárias, soluções milagrosas ou transformações radicais." — review completa aqui.

When Breath Becomes Air | "When Breath Becomes Air não traz informações novas sobre a vida, a doença ou a morte e não tem respostas nem acontecimentos milagrosos — nem procura ter. Mas tem uma abordagem honesta e íntegra sobre a ética e humanidade na medicina, sobre ser um profissional de saúde que cuida, sobre o paradoxo de escolher entre uma vida sem qualidade nem significado ou a morte, sobre a aceitação da doença e do fim da vida." — review completa aqui.
Chernobyl | "Já não me sentia tão envolvida numa série desde que assisti Dark e converto-me em mais uma do enorme grupo que se desfaz em elogios à série que se tem revelado a surpresa do ano. Interessante, rica e dramática, satisfaz a minha curiosidade face a um dos momentos mais negros da História e que sempre me intrigou." — review completa aqui.

Em Junho revi a minha doce Leonor numa tarde despreocupada entre gelados e uma miscelânea de assuntos e conversas. Só este momento já era totalmente especial mas a Leonor decidiu elevar a fasquia e oferecer-me o que ela considerou um 'pequeno miminho'. Para mim, não foi nada pequeno.
Não fui capaz de expressar o quanto este gesto foi extraordinário para mim à sua frente porque a emoção e a reação de surpresa bloquearam-me mas gostava muito de o tentar expressar aqui. 

Mais do que tudo, admiro pessoas. Admiro os seus percursos e admiro os seus talentos. Especialmente quando são talentos que eu não possuo. Eu não sei desenhar, de todo, mas admiro e fascino-me com quem sabe, seja qual for o estilo ou característica do seu traço. E senti-me para lá de privilegiada quando a Leonor aproveitou o seu talento para fazer este gesto impagável. Fazer-me um retrato com o cuidado e carinho que só alguém que desenha com todo o coração pode fazer. Recebi esta ilustração com as mãos a fraquejar e o coração acelerado porque sei que nunca vou poder retribuir com um talento igual.
A Leonor é uma miúda excecional e generosa. Já lho disse — e já perdi a conta a quantas vezes lho disse. Mas é. Em tudo o que faz. Esta entrega, este altruísmo, este talento que muito pouco se encosta no dom e sim no empenho em todas as suas esferas é admirável e tornam-me numa pessoa orgulhosa e honrada por a conhecer. Ela diz que se sente inspirada por mim mas, na verdade, quem se inspira nela sou eu. Este miminho — que pouco tem de 'inho' — foi cuidadosamente emoldurado e faz, agora, parte da minha decoração. A Leonor desenhou-me através dos seus olhos e nunca me senti tão bonita. Agradeço-te por isso.


Numa tarde alucinante de trabalho, recebi um raminho de lavanda. Explicou-me como tirar partido do cheiro da planta e eu agradeci de sorriso aberto e com a promessa de que ia arranjar um local bonito para o colocar. Sem mais a acrescentar — e nada a pedir — o meu utente foi-se embora.
Cada vez mais este trabalho ensina-me muita coisa e, acima de tudo, ensina-me mais sobre gentileza. Sobre privilégio. Sobre fazer a diferença na vida dos outros. Eu entrei a achar que podia fazer a diferença ajudando mas, na verdade, são eles que me ajudam, todos os dias. A ser uma profissional melhor. A ser (ainda) mais humana com a bata branca vestida. A ser mais gentil. Valorizo todos estes gestos de coração cheio.
A playlist de Junho é bem pequenina e, sinceramente, acho que refletiu bem o mês. Apostei mais vezes em artistas e músicas que tão bem conheço e, no que toca a descobertas, refugiei-me, à semelhança de Maio, nos ritmos tranquilos e melancólicos. Porém, quero deixar o destaque à banda sonora de Aladdin. Falei-vos, ontem, sobre o filme aqui e, hoje, tenho de referenciar a banda sonora, que está magistral. Estou encantada com a original Speechless e com a nova versão de Arabian Nights!

Junho foi um mês um pouco caótico. O cansaço abateu-se sobre mim e passei por uma onda de desmotivação para escrever no blog ou para estar presente em qualquer rede social. O tempo também não colaborou para alegrar os dias e o medo das más notícias deixou-me desconcentrada. Mas Junho, em geral, Junho foi um mês de momentos bonitos!

Como a saída para tomar café com a Bia, sem grandes exigências sociais a não ser existir ao lado dela. Ou o reencontro com a amorosa Leonor e a incrível Lyne que me relembram sempre do quanto a Blogosfera é tão incrível no offline como pode ser no online

Em Junho, desfrutei de vários momentos em família que me preencheram e arrancaram sorrisos entre mesas barulhentas, momentos de primos e passeios. Ajudei a mãe a escolher o vestido perfeito para o casamento e descobri que ainda dou uns (bons) toques em trigonometria. Senti o peso da bata branca algumas vezes. Revi amigas de sempre entre pequenos-almoços tão doces quanto as conversas.

Jantei fora, fui ao cinema. Fiz um brunch a dois. Aproveitei ao máximo os feriados para desfrutar do dolce far niente. Vi, finalmente, alguns resultados da minha rotina de treinos. Marquei uma viagem na agenda, um regresso — conseguem adivinhar o destino? —, que me tem deixado muito inspirada nestes dias. Mal posso esperar!

A meio do ano, regressei a Aveiro para um dos eventos mais especiais e aguardados de 2019: o casamento da Mariana. Revi a família e apresentei o Diogo a lugares que só fizeram parte da minha vida mas que tive todo o gosto em dividi-los, agora, com ele. Vi a minha prima mais feliz do que nunca a celebrar mais uma etapa na sua história de amor, linda e deslumbrante, refletindo o seu bom gosto desde o vestido com tule — como se exige a qualquer bailarina!! — aos detalhes da decoração. Celebrei em família um momento especial na vida da minha prima que todos tivemos o gosto de testemunhar e que se tornou no momento alto do meu mês.

O mês termina com a tradicional visita à Feira de São Pedro com a minha mãe, um ritual que não dispensamos, e com uma maratona de pizzas e Disney com a minha melga preferida. Termina como mereço: em família, com amor, gargalhadas e piadas, comida que alimenta a alma e clássicos que amo de coração.
Obrigada, avó. Pelo miminho gigante, por contares sempre comigo para os almoços, por teres sempre um gesto de carinho guardado na manga. Obrigada, avô. Por todo o carinho, pela força. És o meu super-herói preferido. Obrigada a toda a minha família por serem o apoio que sempre necessito. Obrigada, Mariana e Zé, pela festa maravilhosa. A vossa felicidade é contagiante. Obrigada, Diogo, por seres o meu par. Para danças divertidas e para desabafos difíceis. Obrigada, Belka, por madrugares sempre comigo. Obrigada Bia, Leonor, Carolayne, Raquel e Joana por tornarem este mês mais especial e cheio de momentos memoráveis. Obrigada (uma vez mais), Leonor, pelo desenho magistral. Obrigada pelo raminho de lavanda. Obrigada, Carolina, por me confiares notícias incríveis. Obrigada, Aveiro, pela receção calorosa, sempre.

Julho, sê mágico.

8 comentários:

  1. Obrigada eu, por ouvires as notícias sempre com a mesma atenção. Amizade também é partilhar estas coisas.

    ResponderEliminar
  2. Obrigada, querida Inês, pelas doces palavras! É genuinamente interessante conhecer-te e conversar contigo e que venham muitos mais reencontros! Estou de lágrimas nos olhos, muito muito obrigada! Toda esta publicação podia ter lugar na # dos elogios! Até breveee

    Leonor

    ResponderEliminar
  3. Obrigada, Inês, por estares sempre tão disposta a fazer parte da nossa vida e a nos deixares retribuir de igual modo!! 😋 Há momentos em que fica impossível de descrever o que nos percorre a alma, em relação a alguém em específico, e desta vez é o que me está a acontecer!! A única "certeza" que tenho - eheh - é que és muito importante e especial e que mereces todos os minutos que alguém te puder dedicar!! ♥️
    Beijo enooorme!!

    LYNE, IMPERIUM BLOG

    ResponderEliminar
  4. Inês, estou a pensar ir passar um fim de semana a passear e conhecer Aveiro :) alguma sugestão que não posso mesmo perder?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma visita à Sé, um passeio pelo (renovado) Parque Infante D. Pedro, um almoço no Ramona, um lanche na confeitaria Ramos, uma tripa de aveiro, um croissant da Oita, um jantar na Pizzarte ou no Subenshi se fores fã de sushi, uma visita ao Museu de Arte Nova, um passeio pelas ruas, um copo no Autocarro Bar, uma saída à noite na Praça do Peixe, uma visita ao Museu da Cidade, igreja da Vera Cruz e uma lembrança da viagem na loja Zeca :)

      Eliminar
    2. Awww tantas coisas! Muito, muito obrigada! :)

      Eliminar
  5. Também tive a oportunidade de ver o Aladdin e o filme está espetcular, bem como a banda sonora. Eu fiquei "Speecheless" com este tema original!

    Blog: https://ajudaoplanetaesalvaomundo.blogspot.com/
    Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCFSxFwBUO4vK64lhrW2reyw

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)