quinta-feira, 14 de março de 2019

PASSAPORTE || Dicas e Factos Sobre a Irlanda pt I


1. Embora pareça pequena, a Irlanda está divida em duas: Irlanda do Norte e República da Irlanda. Ambas são bastante distintas; enquanto a República da Irlanda é uma região autónoma, cuja capital é Dublin, a Irlanda do Norte ainda faz parte do Reino Unido e tem como capital Belfast. É por isso que tantas vezes escutamos que a Irlanda tem duas capitais e que tantas notícias em relação ao Brexit têm afetado o país. A razão de estar dividida é longa e histórica mas centra-se, principalmente, na religião: a Irlanda foi conquistada pelos ingleses no século XIX e virou católica. O Rei Henrique VIII decidiu dividir a nação, cortando relações com a igreja católica e formando a religião protestante anglicana. Assim ficou, desde então.

2. Pela razão acima mencionada, também circulam duas moedas na Irlanda. Na República da Irlanda, ou seja, em Dublin, poderão utilizar o euro, enquanto que na Irlanda do Norte e em Belfast, por pertencerem ao Reino Unido, circula a libra. Um detalhe a ter em atenção consoante as regiões que pretendem visitar.


3. Existem duas línguas oficiais na Irlanda, o inglês e a língua tradicional, gaélico. Não é assim tão comum escutarem dubliners a conversar em gaélico, é uma língua que praticamente só sobrevive nas regiões do interior, sendo o inglês a mais comum, mas o gaélico é a língua que eles consideram principal e que procuram não deixar morrer. Em todos os lugares, indicações ou tabuletas, vão encontrar a informação em gaélico primeiro e a tradução em inglês imediatamente abaixo. Não se assustem!


4.  A celebração mais famosa da Irlanda é o St. Patrick's Day. Ocorre no dia 17 de Março, mas as pequenas celebrações iniciam-se no começo do mês e assim prosseguem até ao dia oficial, portanto, se viajarem durante Março vão, com certeza, apanhar as festas, decorações e adereços relacionados com trevos de três folhas, duendes (mais conhecidos como leprechaun) e todo o tipo de acessórios verdes. Paddy’s Day celebra a morte de São Patrício, o padroeiro da Irlanda, nascido na Inglaterra, sequestrado e levado para Irlanda e onde por lá ficou em cativeiro. Segundo a lenda, Deus instruiu-lhe com fugisse do seu cativeiro para regressar à Inglaterra, e conseguiu, entrando num mosteiro. São Patrício acabou por perdoar o país que o manteve preso — daí também ouvirem muitas vezes que ele é 'the boy who forgave' — e regressou à Irlanda para espalhar a fé cristã por todos os irlandeses, fazendo recurso do trevo de três folhas para personificar a Santíssima Trindade, daí que o trevo e a cor verde sejam um dos símbolos emblemáticos do país e da comemoração. Já os leprechauns são considerados figuras míticas folclóricas que, quando encontradas por humanos, concedem três desejos em troca da sua liberdade, daí a expressão 'luck of the Irish'. O dia de São Patrício é considerado feriado nacional. Hey ho!

5. O melhor transporte do aeroporto até ao centro são os autocarros Aircoach. Funcionam de madrugada e o bilhete ronda os 6/7 euros. Se forem um grupo generoso, podem ter a sorte de encontrar um taxista que vos faça um preço abaixo do custo dos bilhetes do Aircoach — não sei se é assim tão comum mas aconteceu-nos na viagem de regresso ao aeroporto. Ao contrário da maior parte dos lugares no mundo, o Uber não é um serviço assim tão comum e os táxis acabam por fazer deals mais baratos.



6. Embora eu ache o nome Dublin giríssimo, o seu significado, em gaélico, não é nada bonito: significa 'Lago Negro' e deve-se a um rio, agora subterrâneo, chamado Poddle. Em outros tempos, o rio estava descoberto e a sua mistura com a lama e o lixo acabou por batizar a cidade.

7. A par dos Escoceses, os Dublinenses são um dos povos mais simpáticos que já conheci. São muito conhecidos pela sua simpatia, educação, disponibilidade e amabilidade, e confirmo-o. Todos são absolutamente adoráveis!



8. A vida noturna em Dublin é o meu ideal de sonho: começa e termina cedo, não é permitido fumar em nenhum local público fechado — incluindo bares e discotecas — e vive da animação dos pubs e da música ao vivo. Não é muito comum que a animação se prolongue até de madrugada e só pontos muito específicos é que permitem um serviço além da meia-noite. Por essa mesma razão, também é comum encontrarem alguns excessos de álcool típicos das 03H00 da manhã às 22H30 mas, em geral, é tudo tranquilamente controlado pela polícia. Poder sair à noite e regressar a casa cedo, depois de uma noite de bar com amigos sem vir a cheirar a fumo? É de sonho!



9. A capital procura estar adaptada para cidadãos portadores de deficiências motoras ou visuais. Entre várias adaptações, estão os semáforos, que têm um aviso sonoro quando o sinal fica verde para os peões. E o aviso é absolutamente giro e retro, com bips que vos farão recordar os jogos arcade tipo Tetris, Pac Man...



10. A cidade é perfeita para ser circulada a pé. É relativamente pequena e plana, razão pela qual vão encontrar tantos ciclistas e bicicletas. Os pontos principais e mais interessantes da cidade são todos relativamente próximos — o mais afastado que visitei foi Phoenix Park e, mesmo assim, foi uma caminhada rápida! —, portanto, recomendo-vos muito que deem corda aos sapatos e organizem o vosso roteiro de viagem escolhendo que regiões querem visitar por dia e circularem tudo o que puderem por lá. Além disso, andar a pé é excelente para encontrar as pérolas escondidas! Foi o nosso método durante toda a viagem.

11. Ainda assim, se quiserem optar por transportes, todos são bastante eficientes, no entanto, vale a pena lembrar que os autocarros apenas aceitam moedas e não têm troco disponível, uma vez que o pagamento é feito através de uma máquina no interior do veículo. Levem sempre o dinheiro no valor certo e trocado.

12. Tal como na maioria das capitais europeias, Dublin possui o Dublin Pass, um passe que engloba uma série de pontos turísticos a um preço competitivo. Com o Dublin Pass têm acesso a mais de 30 atrações, entre elas, a Fábrica da Guinness e da Jameson, Christ Church Cathedral, Dublinia, Castelo de Dublin, St. Patrick's Cathedral e Little Museum of Dublin. Se têm estes lugares na lista de interesses, poderá ser uma boa opção considerar o passe!



13. Não esquecer que, embora a República da Irlanda não queira ter nada a ver com o Reino Unido, a condução é tipicamente britânica, fazendo-se pelo lado esquerdo. Os avisos estão em todas as estradas mas... nunca é demais lembrar!


Contentes por iniciarem esta viagem à Irlanda comigo?

13 comentários:

  1. Fantástico 👏🏼
    Por momentos viajei!
    Tens mesmo talento na escrita.
    Parece um destino mesmo muito giro, e tem muitos pontos positivos.
    Um aparte:
    “Poder sair à noite e regressar a casa cedo, depois de uma noite de bar com amigos sem vir a cheirar a fumo?” Quem me dera, passo a maior parte fora ao frio 🥶, só para não ter de levar com o fumo.

    ResponderEliminar
  2. Uma das minhas cidades europeias preferidas! Depois de ler isto fiquei com imensa vontade de voltar :)

    ResponderEliminar
  3. Adorei a publicação e as curiosidades que nos trouxeste. Dublin é uma das cidades que quero visitar e isto deixou-me ainda mais curiosa :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Estou para ir a Dublin desde 2011, ano em que a minha prima foi para lá morar. De cada vez que ela vem a Portugal, o "querer" lá ir torna-se cada vez maior. Com este teu post, ainda se intensificou mais. Pode ser que seja já este ano. Adorei e obrigado!!!
    Quanto ao 9 (dos semáforos) é interessante como em outras grandes cidades acontece o mesmo e em Portugal nunca encontrei nada assim. Em Praga, pelo menos há dois anos, parecia a Intoxicated do Martin Solveig. ahah
    Beijinho :)

    ResponderEliminar
  5. Depois do teu postal e deste post, era capaz de ir já amanhã. Damn! Que sítio incrível.
    Fiquei tão pasmada com a origem do nome, eheh, é tão bonito ouvido e tão estranho!!
    Quanto a sair à noite em Dublin: já tinha noção que era assim e MIL VEZES QUERO!!!
    Quase que apanhavas o St Patrick's Day, mas deve ser mais caro viajar para lá nesta altura, não? Era uma festa que não me importava de viver.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem sequer consideramos essa data porque era impossível nas nossas agendas, mas apanhei festas e celebrações de St. Patrick todos os dias e noites em que lá estive! :D

      Eliminar
  6. Tenho imensa pena que as viagens sejam habitualmente caras nas alturas em que posso aproveitar... já pesquisei umas quantas vezes mas acabei por escolher outros locais por causa do fator financeiro. De qualquer forma, espero conseguir visitar em breve e aguardo pacientemente os restantes posts e recomendações :)

    ResponderEliminar
  7. Ah! Orgulho-me de viver numa cidade também preocupada com as pessoas com deficiências visuais. Não temos um barulho tão giro nos semáforos, mas cumpre a sua funcionalidade :)

    ResponderEliminar
  8. Quantos dias foste? Achaste suficiente? :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estive quatro dias completos e achei suficiente para visitar Dublin, no entanto, se tiveres interesse em explorar a zona campestre e montanhosa na periferia de Dublin, ver a countryside ou dar um pulo a Belfast, recomendo que prolongues a estadia porque todas as tours têm longas horas de viagem e duração :)

      Eliminar
  9. No Verão fiz o sul, mais ou menos, da Irlanda. Com todas as certezas, foi das viagens que mais gostei e que repetia, sem pensar duas vezes.

    ResponderEliminar
  10. Olá Inês!
    Estou a deliciar-me com as tuas publicações sobre a Irlanda. :) Consideras ser um bom destino para uma primeira viagem a solo?
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Completamente! Cidade europeia, língua universal, dá para fazer tudo a pé, está cheia de riquezas culturais, há sempre algo para fazer e não a achei super cara! Sem dúvida um bom destino para ir a solo! :D

      Eliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)