terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

PASSAPORTE || Guia de Lisboa


Já o afirmei, perdido nos confins deste arquivo, que a minha relação com Lisboa não foi perfeita nem linear. Na verdade, cheguei a viver uma fase em que detestava a capital; não me sentia segura, era confusa e, em geral, não me conseguia encontrar na identidade da cidade. A entrada na faculdade obrigou esta small town girl a criar uma rotina em Lisboa e se esta era a fórmula perfeita para tudo correr mal, a verdade é que fizemos as pazes. Encontrei os meus lugares e a minha identidade por Lisboa, aprendi a conviver numa cidade grande e sinto que, hoje, é uma das minhas cidades. Pela minha história com ela, pelos milhões de memórias que já criei por lá, pela nossa relação de ódio iniciar um amor inquestionável no final. Deixo-vos aqui os meus lugares preferidos de Lisboa!

Bairros | É aqui que a identidade menos urbana e mais bairrista de Lisboa ainda se preserva e, embora seja um espaço muito mais popular na altura dos Santos, gosto de a visitar sem época, mas com a típica luz de Lisboa. As cores das casas, a roupa estendida, os azulejos, os miradouros improvisados e completamente exclusivos a quem se deixa perder pelas ruas... É nos bairros que ainda reside um pouco a essência primordial da capital e que podemos desfrutar do seu lado mais pitoresco e autêntico.

Baixa | Vão depressa reparar que, embora Lisboa esteja repleta de lugares e espaços culturais incríveis — e que já visitei, na grande maioria — o que mais me encanta na cidade é a identidade ao ar livre. A Baixa é um desses lugares. Consegue ser caótica e não é um amor consensual por todos, mas eu adoro a sua energia, dinâmica e beleza. Na Baixa, vão sempre encontrar inúmeras lojas, fachadas bonitas, igrejas convidativas a entrar e explorar o seu interior, eventos a não perder e, em geral, é um lugar incrível para passear, fotografar e tomar um café.

Boa-Bao | Agora, também, com um espaço no Porto — porque a malta do Norte também merece! — o Boa-Bao é um dos meus restaurantes preferidos de sempre! Caracterizando-se como uma viagem pela Ásia, com referência a dezenas de países orientais, este é o lugar certo para experimentarem pratos diferentes mas repletos de sabor. A estrela da casa é o pad thai — que é divinal! — mas o caril também é delicioso e arrisco dizer que qualquer pedido da carta será uma ótima escolha. A grande desvantagem do lugar é que não aceita reservas e tem alguma popularidade, pelo que recomendo que o visitem bem cedo e durante a semana.

Estufa Fria | Ainda não percebi muito bem se este lugar é realmente subvalorizado ou se estamos todos a fazer um juramento global em mantê-lo discreto. Em todo o caso, estarei a quebrar os princípios e a referi-lo como um dos melhores pontos de Lisboa, se quisermos sair dela. Comummente é referida como Estufa Fria mas, na verdade, tem três espaços amplos: estufa fria, quente e doce. O espólio vegetal de cada uma é de perder de vista e deixa qualquer um deslumbrado. É um refúgio na cidade, perfeito para uma visita sossegada e que recarregue as nossas energias.

Fábrica da Nata | Para mim, é nesta casa que se vendem os melhores pastéis de nata. A Fábrica da Nata já tem dois espaços de venda em Lisboa e um salão de chá maravilhoso que vos convida a sentar, pedir muitos pasteis e um bule para partilhar. O sabor é delicioso e o paladar do creme inclina-se muito mais para o travo da nata do que para o do ovo — se, como eu, também preferem assim, vão, com certeza, amar! Quentinhos e docinhos, a iguaria tradicional da capital não falha neste lugar!

Ground Burger | A minha hamburgueria preferida. Para mim, o melhor hambúrguer de Lisboa vive aqui e é delicioso de comer. A carta é variada, os ingredientes são ricos e podemos desfrutar de um verdadeiro e guloso hambúrguer. Também servem milkshakes — à boa moda americana — e donuts ao fim de semana, que ainda não provei, mas estão na lista!

Ler Devagar | Localiza-se no LxFactory e a sua imagem de marca é o número incontável de livros que repousam nas paredes da livraria. Entre novidades, edições mais antigas, um café no interior da loja e ainda um espaço de estudo, a livraria Ler Devagar é o ponto ideal para qualquer amante de literatura que se queira perder entre milhares de histórias num lugar lindíssimo e carismático.

Miradouro da Graça | Miradouros não faltam por Lisboa, e embora este seja um dos mais populares, é também um dos meus favoritos, fornecendo uma vista privilegiada para a capital. Se tiverem (muita) sorte, o lugar está um pouco vazio e Lisboa é vossa. Já lá estive nas mais variadas alturas do dia e até num amanhecer por lá, mas a minha altura preferida continua a ser o pôr-do-Sol, quando a cidade fica com uma luz dourada maravilhosa. É um lugar para sentarem e apreciarem a vista, sem horas marcadas.

Nannarella | Reconheço que ainda não visitei muitas gelatarias por Lisboa mas, para já, esta é a minha preferida. Localizada pertinho de uma praça — onde se podem sentar e desfrutar do gelado, já que o espaço do Nannarella, em si, é minúsculo — este é o lugar perfeito para saborear um verdadeiro gelado artesanal. Podem contar com os sabores tradicionais ou apostar em paladares mais originais mas a minha recomendação será sempre para provarem o Fior di Basílico. O melhor sabor de sempre!

Portas do Sol e Santa Luzia | Existe um pouco de batota aqui envolvida, uma vez que estou a referir dois miradouros numa só recomendação mas ambos estão tão perto um do outro que praticamente considero o mesmo. São os meus segundos miradouros preferidos e também muito populares. Santa Luzia vence pela beleza do próprio miradouro — com um espaço idílico para sentar, repleto de sombras de árvores, num clima mais romântico — e Portas do Sol ganha pela amplitude visual — conseguem ter uma vista mais abrangente de Lisboa do que no Santa Luzia. Em ambos, a cidade brilha pelos seus telhados alaranjados e diversidade de casinhas que vão desaguar ao Tejo azul, que se apresenta à nossa frente. É um lugar particularmente luminoso e perto dos bairros. Se quiserem fazer uma visita à Lisboa autentica, podem começar (ou terminar!) neste ponto de partida/chegada lindíssimo.

Tease | Onde mora o meu chai latte preferido da cidade e uns dos melhores cupcakes que já comi — ali par a par com os da Spirito! Com dois espaços abertos no Cais do Sodré e no Principe Real, este último é o que mais frequento e que bilha pelo espaço aconchegante e com uma miscelânea de estilos decorativos. Gosto sempre de escolher os lugares à janela e desfrutar do meu chai ao sabor de uma luz natural gentil. Se querem um momento docinho, esta é a aposta certeira.

Zero Zero | A par com o Casanova, esta é a melhor pizzaria da cidade. Com um terraço lindo e uma vista privilegiada, o Zero Zero é ideal para escolher uma mesa na área exterior, num dia de Sol perfeito, e partilhar uma pizza de massa fina e cheia de queijo. Os ingredientes são frescos e de qualidade, a pizza é absolutamente gulosa e o espaço é muito agradável para se estar e conversar. Tudo o que se quer à mesa!

5 comentários:

  1. Este guia é vida, Inês! Parece-me que temos gostos semelhantes: o amor pelas ruas e pela luz bonita de Lisboa. Adoro passear tanto pelos bairros como pela baixa lisboeta - seja pela calma e sentido de comunidade nos primeiros, ou pelo ar cosmopolita e simultaneamente clássico da segunda. Quanto às sugestões mais específicas, vou guardar para picar o ponto nas próximas visitas - só conheço a Ler Devagar e o Miradouro da Graça!

    Jiji

    ResponderEliminar
  2. Hoje por acaso estamos de regresso das mini férias, então, como é o meu aniversário, vamos dar uma voltinha por Lisboa. EM princípio vamos ao Oceanário.
    Beijinho
    Blog Vinte e Muitos

    ResponderEliminar
  3. Já fui a alguns locais que mencionas te, outros estão na minha lista de visitas. Adorei o post, muito bem escrito e organizado. Seguimos o teu blogue e parabéns pois ele está muito bom!

    Beijinhos :D

    http://damselme.blogspot.com/?m=0

    ResponderEliminar
  4. "A roupa estendida"!!!! Omg tão engraçado termos falado disto durante a minha visita.
    Estou aqui quase a chorae, porque vimos tantk destes sítios juntas e falamos tanto durante cada visita, parámos, tomámos os nossos cafés, tirámos as fotos inspiradoras, andámos sempre de sorriso na cara. Que feliz.
    Achei isso mesmo curioso em relação à Estufa Fria... ter 3 espaços diferentes - e claramente!
    Também fui à Ler Devagar, tão caoticamente organizada. Adorei!!!!
    Santa Luzia, o miradouro onde as peripécias acontecem e nos infiltramos num casalzinho eheh
    Da próxima que aí for, vamos comer à Zero Zero, ontem, ainda passei por ela e tem muito bom ar, aconchegante. A Casanova já risquei, a Zero zero vai ser contigo, miga.

    Entusiasmei-me com este post.💛

    ResponderEliminar
  5. Já guardei este artigo para consultar na minha próxima ida a Lisboa.:p

    Another Lovely Blog!, https://letrad.blogspot.com/

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)