sexta-feira, 26 de outubro de 2018

FILMES || O Primeiro Homem na Lua


Estreiam filmes espaciais e a Inês aparece no cinema munida de pipocas e de um coração que não consegue controlar a inquietação de todos os incidentes no espaço típicos destas obras cinematográficas. O Primeiro Homem na Lua foi a nova aposta de Damien Chazelle, depois do famoso Whiplash e do aclamado La La Land, e conta-nos a história da maior e mais perigosa aventura espacial da Humanidade, desde os seus projetos primordiais, através da perspetiva do homem que ficará, para sempre, na História: Neil Armstrong.

Interpretado por Ryan Gosling, O Primeiro Homem na Lua é um relato cru e, por vezes, angustiante de todos os sacrifícios — alguns demasiado altos — que vários indivíduos (uns de maior conhecimento público que outros) tiveram de cumprir para vencer na corrida soviética, incluído Armstrong. A obra relembra-nos que os maiores feitos da Humanidade nunca são suportados por um só homem, e que atrás dos holofotes e das expectativas políticas e da nação, existem uma série de pessoas e fatores tão ou mais importantes para aqueles que escrevem uma nova linha nas nossas vitórias e conquistas.

O Primeiro Homem na Lua deixa o coração apertado e a boca aberta em vários momentos do filme — como foi capaz de suportar todos aqueles g??? A banda sonora não me convenceu por aí além (sinto que a música não teve força. O contraste da intensidade ação/música, por vezes, é inteligente, mas, aqui, sinto que amorteceu demasiado) e desconfio que esta história incrível (com uma premissa que me prende muito mais do que La La Land, por exemplo), vai ficar à sombra do sucesso do musical. Não obstante, vale muito a pena, especialmente, no ecrã de cinema.

Poster

4 comentários:

  1. Adoro filmes sobre exploração espacial. Tenho de ver este!!
    Um beijinho grande*
    Vinte e Muitos

    ResponderEliminar
  2. Eu discordo na parte da banda sonora. Acho que fizeram um bom trabalho com as melodias típicas da época (algumas partes eram mesmo características) e a emoção do filme. Foi um filme que gostei imenso de ver e que vale mesmo a pena no cinema :)

    ResponderEliminar
  3. E eu que não sou nada de filmes espaciais, fui parar meio sem querer a sala de cinema para ver este.
    Acho que aceitei o convite por ser do realizador que é. Gostei muito mas ... bom, não é o La la land e não chega perto da força do Whiplash. Ainda assim, vale a pena :)
    Um beijinho, Ana
    Blog: dezoitoequarenta.pt

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)