quarta-feira, 1 de agosto de 2018



Tempo...! Tempo, tempo, tempo! Esta foi a palavra de ordem de Julho. Depois de uma temporada caótica, Julho presenteou-me com alguma calmaria e sossego que eu, evidentemente, logo me lambuzei para aproveitar. Com um tempo ora chocho, ora dos deuses, a agenda não esteve mais vazia, é certo, mas também esteve mais preenchida com coisas que me fazem (ainda) mais feliz! Oh, Julho, foste tão bom...!



Sinto-me sempre um pouco alien na hora de falar sobre qualquer tipo de produto de beleza, uma vez que não me maquilho com nada a não ser batom. Estando looooooonge de ser uma guru da maquilhagem, corro o risco de dizer alguma imbecilidade, mas se há elemento que eu acho que vale a pena procurar e apostar é o nosso tom de lábios perfeito. E eu demorei muito tempo a encontrar o meu, mas a persistência venceu. É da Kiko e da colecção Creamy Colour, no número 318.

Sabem o vosso tom de boca mas em bom? É precisamente o que sinto quando coloco este lápis. Sempre tive alguma dificuldade em achar o meu tom porque os meus lábios já são bastante rosados, mas às vezes, por ser muito pálida, sinto que faltava um up nessa cor natural. Esta é a cor que eu sei que posso levar para qualquer lugar e que se adapta na perfeição. Para o dia-a-dia, valorizando-me discretamente; para as roupas que já chamam a atenção; para o toque final que dá o destaque subtil e mágico; para os momentos formais. Estou tão feliz por ter encontrado a minha cor que só tenho vontade de comprar mais quatro lápis, só para garantir que vou sempre ter backups e que nunca corro o risco de o meu número desaparecer. São de óptima duração, transferem muito pouco — à prova de beijinhos — e só saem com a comida se for algo com gordura. Podiam deixar os lábios com um ar menos seco? Podiam, mas reverto isso com o batom do cieiro e estou pronta para ser feliz. É a cor que estou a usar na foto de perfil aqui da página.


Conheci a gama Seiva de Ácer através da Estée Lalonde, que foi o rosto deste lançamento da Ultra Suave. Quando chegou a Portugal, o meu coração partiu-se ao meio por ver que os shampoos estavam indicados para cabelos secos — que não corresponde ao meu tipo de cabelo. O cheirinho era divinal, mas não fazia sentido adquirir um produto que não era adequado para mim. Até que encontrei este novo elemento da equipa: o gel de banho! Inicialmente a gama era composta apenas por produtos de cabelo, pelo que confirmei vezes sem conta se estava a ler bem a embalagem. Pulos de felicidade!
Não consigo descrever este cheiro sem o chamar de guloso e de me remeter para as panquecas. É um cheiro gostoso que nos dá água na boca. Saio do banho e o aroma no ar é irresistível. E durante as horas seguintes, a pele fica com um perfume fabuloso. Valeu a pena a espera!
Sabores de verão. Dos doces do gelado, dos jantares que se fazem quando a noite ainda é dia, dos brindes, das gargalhadas mais altas, sentidas e salgadas. No verão, quem não é Bom Garfo?
Como já é habitual, tenho uns quantos favoritos gastronómicos e começo pelo pequeno-almoço no Pop Cereal. Uma taça cheia de açúcar, cor, energia e infância, em que cada colherada foi um regresso aos tempos da franja, dos desenhos animados e das despreocupações. A minha única questão é: para quando o regresso dos Lucky Charms a Portugal (e pareceu que estava a chamar uma banda)? Os pormenores estão todos à vossa disposição na publicação!

Julho também marcou um jantar numa pizzaria fofinha (ou pelo menos é assim que gostam de se intitular, na Mabiche pizzaria). Uma pizza rica de sabores frescos e combinações originais, um menu só com nomes de mulheres e uma qualidade inegável. Quase tão boa quanto a companhia!

Este mês que passou concluí que o Átrio se está a tornar num dos meus espaços preferidos de Torres Vedras. Com uma renovação da carta, cada vez mais a casa posiciona-se como um espaço onde se podem partilhar petiscos, bebidas frescas e histórias interessantes. Jovem e mais diversificada nos sabores, já me tinha conquistado na segunda visita e à terceira foi de vez, matando saudades dos meus hot rolls e experimentando os nachos e os hambúrgueres. Absolutamente fantástico! E agora, com a entrada do novo chef — que conheço, confio e desejo todo o sucesso —, estou ainda mais rendida e sinto que é aquele lugar onde quero levar as minhas pessoas a ter um bom momento à mesa.


Às vezes, fico a remoer por que razão não fiz algumas perguntas mais cedo. Este é um óptimo exemplo disso. Andei todas as minhas viagens a sofrer quando as embalagens pequenas de natinhas para por no chá ou café terminavam. E nunca me ocorreu questionar-me se isto não estaria já à venda em Portugal. E mesmo quando questionei, nunca pensei que ia receber tantas mensagens de sugestões de lugares onde ia encontrar (e aproveito para agradecer porque, sem vocês, eu jamais iria encontrar e iria continuar a sofrer em cada voo). O lugar certeiro para encontrar? Aldi.
Uma das perguntas que mais recebo no Bobby Pins — juro que é, embora insólito — é como é que faço o meu chá com leite. Normalmente, questionam medidas e, até à data, fazia a olho. Com as natinhas, não preciso de o fazer, portanto, para quem tinha essa questão das medidas, fica a minha recomendação — a ter em atenção que o sabor das natinhas é diferente do leite. As natas aproximam-se ao sabor do típico leite gordo e é um gosto que eu prefiro.

Gelados! E quem diria que ia começar a ficar mais feliz quando encontro um bar que sirva gelados Nestlé em vez de Olá? Este mês fica registado por ter provado dois gelados da marca: um de Oreo, outro da Milka. Os dois são absolutamente deliciosos, mas o primeiro ganhou o meu coração e disparou para o TOP3 de melhores gelados. Sabe a Oreo. A cobertura do gelado é feita das próprias bolachas Oreo! E o creme? Divinal. Se são fãs desta bolacha, têm mesmo de experimentar! 100 pontos para a Nestlé!

Terminamos este Bom Garfo com uma viagem pelo Oriente. No Boa-Bao, onde tudo é gostoso, apurado e rico em sabores — uns mais comuns, outros mais irreverentes — e onde se verifica o raro caso em que a fama é totalmente justificada. Está próximo de se tornar num dos meus restaurantes preferidos de Lisboa e isso deixa-me de coração apertado (como dizer tal coisa de um espaço que, por defeito, tem uma hora de espera para arranjar mesa? Não irei aguentar de desgosto).

Cosmos | "O que eu mais gosto e me identifico com Carl Sagan é o seu perfil filosófico mesmo na hora de falar sobre ciência exacta. A vastidão do Universo, as coincidências, os acasos matemáticos e físicos e as reflexões pontuais que deixa ao longo dos capítulos inspiram-me e fazem-me sentir que não sou a única que pensa assim quando olha para as estrelas." — Consulta a review completa aqui.
Julie & Julia | "De forma caricata acabei por me identificar bastante com alguns dos pontos relativos a ter um blog e ser uma blogger — e acredito que, se me estão a ler e também têm um blog, se vão identificar —, o que me aproximou bastante do filme. Alguns desfechos e o final são inesperados e esse toque de surpresa — ou de não avançar por onde esperamos que avance — temperou um pouco mais a história e tornou todo o serão mais interessante." — Consulta a review completa aqui.

The Incredibles 2 | "São raríssimos estes momentos, mas a Pixar não só correspondeu às expectativas como as superou, tornando este filme mais interessante, com mais história e sem se manter à sobra do sucesso do êxito original. Com toda a sensatez, os criadores sabiam perfeitamente quem era o público-alvo deste filme e a história é completamente trabalhada para adultos." — Consulta a review completa aqui.

Um dos assuntos em que eu sinto que a população está mais desinformada são os rótulos. Basta eu demorar-me um pouco mais a falar deles de forma coloquial no supermercado com alguém e sinto que, imediatamente, as pessoas ao meu redor ouvem com sede de finalmente compreenderem o que está naquele alimento e como interpretar. Encontrei este vídeo da Alice que achei fantástico por compactar a informação essencial a reter na hora de fazer escolhas conscientes. Saber ao que vão e por que vão é o melhor caminho para cada vez mais terem conhecimento do que e como se estão a alimentar. Se sentem algum desconhecimento em relação aos rótulos, recomendo muito que assistam ao vídeo atentamente. Está fantástico e será a minha única recomendação de vídeos do mês.

Admito que entrei em choque quando olhei com mais atenção para a minha playlist de música de Julho e vi uma lista tão mínima. Parece até dar a ideia de que estive mais desligada desta arte, mas o que concluo é que estive mais tempo ligada às músicas que adicionei na playlist e as ouvi repetidamente durante um período mais alargado. Sendo uma playlist tão curtinha, partilho convosco aquelas que eu gostava mesmo que conhecessem. Se só puderem ouvir três músicas, que sejam: God Is a Woman (é o meu novo hino), If We Never Go e Don't Matter to Me.

Julho foi delicioso e recheado. Como se quer. Como deveria ser sempre. Com um mês mais folgado, houve tempo para ser uma Inês mais disponível e dedicada às coisas que gosto e que me fazem sorrir quando as vejo marcadas na agenda.


Julho fica marcado de várias formas, uma delas familiar. Os meus avós estiveram uma temporada cá em casa e, embora viva a 5 minutos deles, ter uma rotina diária com eles fez-me muito bem à alma. A sua companhia e os seus miminhos — típico de avós, certo? — deixaram a casa mais cheia, o ambiente mais recheado de amor e senti-me ainda melhor no meu lugar.
Ainda no registo familiar, Julho destaca-se como o mês em que tive tempo para ser (boa) prima. Entre idas ao cinema, jantares, companhia de treino e de leituras, lanches gordichões e passeios despreocupados, idas à praia e almoços de esplanada, sinto-me sempre melhor quando posso proporcionar ao João tempo de qualidade e companhia para estreitarmos o laço que já é estreito.


Houve tempo para celebrar aniversários a beira-mar, para visitar a Feira de S. Pedro (a de Torres e a de Sintra), para ir à praia! Este último foi dos que me deixou mais feliz porque já sentia falta de estar por Santa Cruz. Estava sôfrega da minha costa. Sozinha ou acompanhada, desfrutei de cada visita com a gula de quem sente sempre necessidade de mais um pouco de vitamina D. Entre leituras, passatempos, mergulhos ou conversa fiada, saio sempre de lá com um cansaço familiar e com a alma renovada.


Também foi um mês de trabalho e, nesse quesito, as minhas pessoas sempre arranjaram forma de tornar os dias da rotina em dias mais bonitos. Os encontros inesperados ou as combinações marcadas uns minutos antes de acontecerem. As panquecas ao pequeno-almoço. Os almoços descontraídos onde só queremos voltar. Os jantares (fora, entre amigos, e os surpresa a uma segunda-feira, também lá fora, mas em casa).



Tivemos um serão de bowling, mais uma presença no Noites no Observatório — onde pude ver Saturno ao telescópio, com os seus anéis e me senti em êxtase —, observações do eclipse lunar que deixou o mundo inteiro a olhar para o céu — como eu já olho, todos os dias —, tempo para cortar o cabelo (sabemos que temos a vida minimamente organizada quando conseguimos agendar uma marcação no cabeleireiro, certo?) e renovar o visual para me relembrar que tenho de me amar todos os dias.


Em Julho, demos boas vindas a um novo gordinho, o Jack — que eu acho que tem muito mais cara de Batman, e que já o apelido assim carinhosamente —, o novo gato do João. Um traquinas de primeira que teve um começo de vida inglório mas que, com a adopção, certamente será mais feliz e amado.



Entre descanso, alguns dias de não fazer nada — que saudades! — e dias de fazer tudo, treinos, passeios e leituras no jardim com a Belka, Julho deu-me a energia e a alegria que sentia apagar-se. Termino este mês de barriga cheia e com muitos momentos memoráveis. Definitivamente, um dos meus meses preferidos de 2018 (senão o).

Obrigada à minha família. Aos meus avós, pela companhia, pela sopa sempre acabada de fazer, pelos miminhos, pela casa cheia. Aos meus pais e ao João. Obrigada, João, pela caneca de leite e bolachas que trazias (sem eu pedir) quando me vias mais atolada em frente ao computador. Obrigada pelos serões à mesa que me preencheram.

Obrigada Ana, Bia, Catarina e Diogo. Por marcarem o meu mês de forma tão presente. Por estarem sempre prontos para ouvir as minhas novidades — e eu as vossas —. Porque grande parte dos meus momentos memoráveis não teriam acontecido se não tivessem feito parte deles.

Obrigada à senhora onde comprei o meu guloso churro que, depois de o ter pago, olhou para mim e disse "mas olha essa cara bonita com um ar tão tristonho, tu precisas de mais qualquer coisa" e ofereceu-me três farturas acabadas de fazer!

Obrigada à Ariana Grande pelo hit ma-ra-vi-lho-so que lançou. Se me sinto powerful enquanto caminho pela rua é graças à nova música dela, que vou ouvindo enquanto ando.

Obrigada, Santa Cruz, pelas duas bandeiras verdes. Não sei o que te deu, mas todos nós agradecemos cada mergulho fresquinho.

Obrigada ao Noites no Observatório, por me deixarem ter visto Saturno de uma forma que, mais próxima  e melhor do que isto, provavelmente, eu nunca irei ver.

Agosto, que sejas recheado de surpresas boas e momentos maravilhosos!

5 comentários:

  1. O batom fica-te muito bem e fiquei curiosa para experimentar e ver se me fica bem a mim também :).
    Tenho mesmo que ver "Julie&Julia", o facto de se relacionar com o nosso mundinho virtual deixou-me mesmo interessada :). "Os Incríveis 2" também estão nos meus favoritos.
    Acabaste de me viciar na música "If We Never Go" graças à tua playlist. Merece muitas mais visualizações do que aquelas que tem.
    Bom agosto, Inês :).
    Beijinhos
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  2. Tão bom, foi um Julho fantástico estou a ver :)
    Espero que Agosto seja um mês bem feliz e que tenhas tantos ou mais momentos maravilhosos!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Adorei ler! A foto de perfil está lindaaa! :)

    ResponderEliminar
  4. Sempre que começa um novo mês fico toda entusiasmada por ler os teus favoritos!
    https://opequenogirassol.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  5. O gelado de Oreo é mesmo delicioso! Provei-o no ano passado e também fiquei fã :D
    Fiquei muito curiosa com o filme "Julie & Julia". Apesar de já ter ouvido falar (vagamente), não fazia ideia que falava de blogs e isso deixou-me interessada :) Incredibles 2 está fantástico e gostei muito da tua review :)
    Também tive a oportunidade de ver Saturno ao telescópio. Achei tão fofinho, com os seus anéis... *-*
    Gostei muito de ler :) Um bom mês de Agosto para ti :)

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)