quarta-feira, 9 de outubro de 2019

LIVROS || A Paciente Silenciosa


Desde que o namorado foi brutalmente assassinado, Alicia nunca mais falou. Nem mesmo quando foi acusada pelo homicídio. O mistério em torno da sua incapacidade para falar é tão grande quanto o mistério do que, efetivamente, aconteceu naquela noite. Seis anos depois, Theo, um psiquiatra, propõem-se a tratar Alicia para a ajudar a recuperar a sua voz e desvendar a verdade.

Se estão com bloqueio literário há muito tempo, se têm a sensação de que já não se sentem presos por um livro ou não sabem como recomeçar hábitos de leitura, vão neste de olhos fechados. A Paciente Silenciosa é um thriller psicológico que nos prende logo no primeiro capítulo e que só conseguimos largar depois de sabermos o que aconteceu. O final é bem inesperado e nada no livro está relatado em vão. Não vão sentir que alguns capítulos apenas servem para empatar, compreendem? Tudo o que lá está é essencial para desvendarem o mistério — ou compreenderem-no — o que resulta em longas horas de leitura cativante, sem vocês darem por isso.

Embora seja um suspense psicológico, é muito pouco gráfico e não procura provocar terror, portanto, se são pessoas impressionáveis com narrativas muito visuais ou sangrentas, podem ler sem medo porque a narrativa concentra-se muito na psique humana, no que desencadeia certos comportamentos. Aliás, se alguém for de psicologia/psiquiatria e já tiver lido o livro, por favor deixem nos comentários qual foi a vossa opinião sobre o livro porque o autor inclui muitas observações técnicas sobre psiquiatria — de uma forma cativante e que qualquer pessoa é capaz de compreender — no meio da história de ficção (e faz sentido que existam! Como supracitado, nada está no livro em vão). Temáticas como depressão, traumas, vícios, a natureza de certos comportamentos violentos ou até mesmo relações está muito bem observado no livro e sentem que a leitura agrega algo ao vosso conhecimento que não apenas uma história de mistério gira. 

Tenho de vos confessar que, na minha cabeça, a figura do psiquiatra Theo era o Mentalista!! Gostei muito do livro pela premissa insólita, pela boa construção da história e pelas reviravoltas surpreendentes. Já que estamos em época de Halloween e de preferência para atividades no aconchego da nossa casa, recomendo muito que leiam o suspense bem confortáveis com uma manta e uma caneca de chá!

WOOK

Bertrand

Esta publicação contém links de afiliados.

1 comentário:

  1. Parece-me que este livro tem tudo na minha onda: adoro thrillers, adoro especialmente thrillers psicológicos, e sou estudante de psicologia.
    Fiquei super interessada! Obrigada pela recomendação ☺️

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)