segunda-feira, 24 de dezembro de 2018

Feliz Natal!


Dia 24 é um dia onde o tempo se desdobra e, por aqui, é (mais um) dia da família. O calendário do advento revela o último chocolate, mas os desejos docinhos não terminam por aí. A casa fica cheia de pessoas, conversas, comandos — 'preciso de açúcar!', 'traz a travessa', 'onde deixaste a canela?' — e cheiros.

Acho que, mais do que tudo, adoro os preparativos. A algazarra na cozinha, o tempo de antena do forno que se divide entre pratos salgados e sobremesas, as compras de última hora, do ingrediente que ninguém lembrou ou do doce que há muito estava encomendado, sem falta. Este ano, para mim, será ainda mais especial porque, pela primeira vez, vou fazer um dos pratos da ceia. Quis ficar encarregue do bacalhau com natas, este ano, e embora o meu fascínio pela cozinha permaneça em unidades negativas e o meu talento não tenha surgido, ainda, fico feliz por poder contribuir com mais um prato para a mesa, da minha autoria. Será um desafio, para mim, que terei todo o prazer em ver cumprido, fique a iguaria como ficar. E se me acompanham há algum tempo, sabem que este é um grande acontecimento!

Trocamos as últimas mensagens de Natal entre os amigos que queremos tanto bem e espreitamos os filmes de Natal sempre que temos oportunidade. Há uma logística na hora de colocar tudo no carro e rumar ao palco de toda a ceia. Pela janela do carro, observo a cidade a sossegar e a luz amarelada das casas que recebem os seus convidados preferidos.

Recordo sempre os que cá não estão. Os que amavam o Natal como eu amo. E a falta que fazem à mesa, à conversa, à ocasião. A falta que fazem sempre. Mas é também por isso que gosto que o Natal seja um momento inesquecível de carinho pelos outros, de gestos bonitos e altruístas, de total ausência de temas supérfluos e pouco urgentes; para que nós, que ainda cá estamos, possamos viver cada Natal com encanto e um sorriso no rosto. Para que o possamos recordar todos juntos com alegria e desfrutar da presença uns dos outros enquanto podemos sentar todos à mesa.

Por aqui, os presentes são abertos dia 25, entre pantufas, chá e pequenos-almoços pouco nutritivos e muito saborosos. Os embrulhos são rasgados entre olhos ensonados, lareira acesa, filmes de animação e pijamas fofinhos. Os mais especiais, os mais sentidos, os que foram escolhidos com carinho para o outro, têm sempre o poder de despertar.

O almoço de Natal começa tarde mas muito ansiado. Uma mistura de novos pratos com o que restou da noite anterior, uma mistura que os mais velhos dominam e os novos aprendem a fazer as melhores combinações. Não há regras, e é tão bom...! Entre fatias, tacinhas e outras sobremesas, assistir a Música no Coração com a avó é obrigatório e aguardo sempre com carinho esse momento.

Assim é o meu Natal. Simples, sem tradições extraordinárias, mas que serve perfeitamente para me sentir satisfeita e feliz com a época. E eu espero que o vosso Natal também vos faça sentir assim: satisfeitos, contentes, plenos.

A todos os leitores do Bobby Pins, eu desejo em Feliz Natal e envio um abracinho a cada um de vós. Que seja uma ocasião de enorme alegria e memórias bonitas para todos!

6 comentários:

  1. Feliz Natal! Que seja quentinho e cheio de sorrisos!

    ResponderEliminar
  2. Ler a tua mensagem de Natal no Bobby Pins já faz parte das minhas tradições natalícias. Escreves sempre algo bastante inspirador, nem sem como é que o consegues fazer ano após ano.
    Feliz Natal <3.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Que publicação inspiradora, Inês!
    Que o teu Natal seja a ser cheio, cheio de amor, de gargalhadas e muitos miminhos.
    Feliz Natal <3
    Beijinho

    ResponderEliminar
  4. Assim é o meu Natal também, simples, sem tradições extravagantes, com muito amor e carinho. Um dia de plenitude e em que consigo observar tudo com mais detalhe, em que as cidades parecem felizes e cheias de magia, em que revemos rostos e damos aqueles abraços há tanto tempo desejados. Os avós vivem a azáfama e nós atrás deles, os tios falam alto e alegremente e as crianças brincam, riem, sonham, os animais saltam e rodopiam. As pessoas que não estão são recordadas e as que estão acarinhadas. Feliz Natal!!!!

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)