segunda-feira, 12 de novembro de 2018

PASSAPORTE || Museu da Chapelaria


Parece demasiado longínquo e surreal pensar numa época em que todas as pessoas usavam chapéu. Dada a realidade da nossa atualidade, é uma ideia totalmente irreverente e impensável. Mas, efetivamente, existiu uma época da nossa História onde o chapéu foi tão importante quanto as outras peças de vestuário que, nos dias de hoje, consideramos indispensáveis. E o Museu da Chapelaria reaviva-nos a memória. 


Instalado nas antigas unidades fabris de produção de chapéus, o Museu da Chapelaria apresenta-se de forma moderna e interativa; além das inúmeras máquinas expostas e que nos transmitem, com auxilio das fotografias, uma ideia mais realista do que era necessário para criar um simples chapéu, existe também alguma informação sensorial relativa à qualidade e trabalho dos materiais. Ao longo das salas, são várias as prateleiras que contém chapéus com o tratamento da lã e o do feltro diferentes para que possamos compreender — e sentir! — as diferenças no toque de cada um dos materiais. 

Tal como o Museu do Calçado, podemos também contar com uma coleção de chapéus doados por vários estilistas e designers de renome nacional. Acompanhados por uma breve biografia, é incrível observar tantas correntes estilísticas e tendências diferentes num só lugar. Uma explosão de cores e cortes que nos impressiona e fascina. 


No entanto, confesso que a minha parte preferida deste museu foi a exposição temporária, em exibição até abril de 2019: Entre Chapéus e Sonhos, da designer espanhola Estibalitz Diaz de Durana. O estilo surrealista, extravagante e criativo dos seus chapéus deslumbrou-me e surpreendeu-me, tornando-se num dos pontos altos da visita. 



O bilhete de entrada tem o custo de 2€, sendo que estudantes, portadores de cartão Jovem e visitantes com idade superior a 65 anos pagam metade do valor. Aos Domingos, até às 12H30, a entrada é gratuita. Podem também adquirir o Bilhete Conjunto que engloba os três principais museus de São João da Madeira (Núcleo de Arte Oliva, Museu do Calçado e Museu da Chapelaria) por 4€, que foi a nossa opção.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)