terça-feira, 23 de outubro de 2018

FILMES || Assim Nasce Uma Estrela


O filme estreou e imediatamente foi muito bem recebido, tanto pela crítica quanto pelo público, mas a curiosidade só despertou quando descobri a banda sonora e porque a minha melhor amiga é fã número um de Lady Gaga. O título andou durante tempo suficiente nos meus ouvidos para a curiosidade surgir. Admito, entrámos no cinema sem grandes exigências ou expectativas.

Ally tem um talento indiscutível para cantar e compor, porém, nenhuma editora lhe dá uma oportunidade por não se enquadrar no padrão de 'pop star'. Quando conhece Jackson Maine — uma estrela da música country, por quem se apaixona — e se vê, a pedido dele, num palco, em frente a um público gigantesco e a cantar a sua música, a sua vida muda para sempre. E enquanto Ally ascende para um novo patamar apenas reservado à fama, ao estrelato e ao sucesso, Jackson vai caindo no esquecimento do público pelo abuso de álcool e drogas.

Como fazer o terceiro remake de um filme sobre um tema já muito popular e reinventá-lo completamente, poderia ser um outro título para 'Assim Nasce Uma Estrela'. Com a história totalmente já sedimentada e com temas já comuns no mundo cinematográfico, a fórmula é tão bem conseguida que entrega uma história refrescante, crua e real. Discussões sobre fama, sucesso, amor, talento e voz — seja para cantar, seja para entregar aos outros uma mensagem — não são novidade, mas assistimos com o encanto de quem vê algo novo.

Foi muitas vezes descrito como um filme sobre música e uma história de amor. Creio que, mais visceral que isso, é uma história sobre lealdade. Lealdade para com quem amamos — nos bons e maus momentos —, para com o nosso trabalho, para com a nossa família, para com o nosso talento, para com a nossa identidade, para com os nossos valores e para com a mensagem que queremos, desde o início, fazer chegar. Com um final que começa a ser previsível a meio do filme, não chega para evitar as lágrimas das cenas finais. O destaque vai para o trabalho incrível de realização de Bradley Cooper — e a sua surpreendente voz —, para uma Lady Gaga num registo totalmente novo e incrível, para a insistência da cantora em fazer todas as gravações das músicas ao vivo e para a banda sonora, sublime e pura. Um filme que não vou esquecer.

10 comentários:

  1. estava muito indecisa sobre ir ou não ver este filme! Com este texto já percebi que tenho mesmo de ir! Obrigada Inês.

    ResponderEliminar
  2. Adorei a forma como descreveste o filme, estou mesmo cheia de vontade de o ver e super curiosa para ver estas novas versões quer do Bradley Cooper enquanto realizador e também cantor, quer da Lady Gaga enquanto atriz.

    https://sixmilesdeeper.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  3. Fiquei bastante curiosa para ver o filme, uma vez que adoro a banda sonora.
    Escreves muito bem.

    Um beijinho,
    Cláu.

    ResponderEliminar
  4. Sai do cinema a chorar, é um filme que, no meu ver, toca-nos de uma maneira tão profunda e nos deixa a pensar sobre a lealdade de que falas. Será um filme que jamais vou esquecer. E a música do final?! Meu deus é fantástica(tal como todas as músicas do filme.)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Olá Inês :)
    Sabias que há um documentário na Netflix sobre Anavitoria? Lembrei-me de ti

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sei que há um filme com elas, documentário não sabia! Obrigada por te lembrares de mim :)

      Eliminar
  6. Estou bastante curiosa com este filme :)
    Tenho de ver.

    ResponderEliminar
  7. Estou desejosa de ver esse filme, acho que vou este fim de semana.
    Beijinhos :)
    https://www.dailyvlife.com

    ResponderEliminar
  8. Cooper conseguiu a façanha de abordar uma história que parecia esgotada e a transformou em um excelente drama de roupagem moderna. Eu amo os filmes de drama, também recomendo 15h 17 Trem para Paris filme, é um dos melhores do gênero de drama que estreou o ano passado. É impossível não se deixar levar pelo ritmo da historia. Em HBO encontrei mais informação sobre o grande elenco do filme, quem fez possível a empatia com os seus personagens em cada uma das situações. Sem dúvida a veria novamente.

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)