quarta-feira, 18 de julho de 2018

PASSAPORTE || Oslo


Oslo não foi consensual. A companhia não adorou. A verdade é que Oslo não é uma cidade bonita; Paris chuta-a para um canto, Viena — acredito eu — esmaga-a sem piedade. Não há monumentos megalómanos como encontramos em Londres — que salva a cidade de um afogamento urbano —. Oslo não é nada disto. Mas eu gostei tanto dela.




Oslo tem edifícios bonitos e fachadas encantadoras. Mas não é isto que encontram em cada esquina nem são estes pormenores que vão ficar mais presentes na memória, quando visitarem a capital. Pelo menos, não foi isso que ficou na minha. Oslo é urbana sem ser confusa. Os edifícios modernos são museus de design a céu aberto. As ruas transmitem tranquilidade e um ritmo desafogado. Há silêncio no barulho. Há conforto no frio.



Oslo é a luz amarelada das janelas nos edifícios escuros. Há uma escuridão na cidade que contrasta com a predilecção escandinava na decoração: o branco, a madeira clara. Tudo tem uma arte mais subtil, menos óbvia, menos europeia. Mais funcional, talvez. Os parques cheios, as bicicletas por todo o lado, os cafés pequeninos. Luzes de natal em todas as varandas, terraços decorados de uma forma caseira e delicada, sempre atentos aos pormenores. Há tanto de Inês em Oslo.



Visitei a capital sem expectativas em particular. Não idealizei nada em concreto porque estava fascinada demais com o facto de visitar a Noruega — um país que sempre acreditei que seria muito longínquo vir a pisar —. Mas eu abracei Oslo sem desilusões. Imaginei-me perfeitamente feliz a viver lá. Talvez mais pobre. Significativamente mais pobre. Mas com luzes de Natal na minha varanda. Tremendas saudades de Sol com calor, é certo. Mas chá Twinings em cada esquina — o que, para mim, é uma óptima tradução de 'boas notícias' —, urbanismo em bom, beleza e funcionalismo.



Caminhei por Oslo com o à vontade de quem caminha todos os dias por lá. Com a vantagem de que os meus olhos se deslumbravam por tudo como se fosse a primeira vez. E foi.

10 comentários:

  1. Eu tive em Madrid a semana passada, a minha 1a viagem para fora do país e adorei estas tuas fotos! Espero que tenha corrido bem ;)

    ResponderEliminar
  2. Deve ser uma cidade tão bonita, apesar das comparações que fazes no início. Para mim, acho que os lugares que visito a primeira vez têm sempre um encanto bonito, mesmo que não seja um lugar brutalmente fantástico. Noto isso em cada viagem que faço, por mais pequena que ela seja. :)
    Beijinho grande *

    ResponderEliminar
  3. Sinto que, quando for a Oslo, gostarei tanto como tu. Eu não acho que a beleza de uma cidade esteja apenas nos seus monumentos espetaculares, embora estes sejam também importantes. Adoro testemunhar a vida das pessoas nos diferentes países, observar o seu dia-a-dia, as suas casas e costumes. E os países nórdicos fascinam-me especialmente :)

    ResponderEliminar
  4. Por estas fotos consigo perceber um bocadinho do porquê de te ter encantado, é que parece uma cidade tão diferente, mas tão bonita. A mim despertou-me a curiosidade que não tinha sobre esta capital :)

    ResponderEliminar
  5. Não aguento, sempre vejo estas tuas fotografias de viagens, dá-me tanta vontade de viajar e logo eu que quero conhecer o mundo inteiro!

    ResponderEliminar
  6. "Não há monumentos megalómanos como encontramos em Londres — que salva a cidade de um afogamento urbano —. Oslo não é nada disto."
    Mas pelas fotografias percebemos o teu encanto pela capital :)
    Desperta curiosidade.

    ResponderEliminar
  7. Tive a mesma sensação em Strasbourg!

    JU VIBES | @itsjuvibes ❤

    ResponderEliminar
  8. Acho formidável dizeres que não é uma cidade bonita e, de facto, é sempre essa a impressão com que o meu pai vem de cada vez que regressa da Noruega, porém, às tuas fotos dizem o completo oposto do que nós vemos nas tuas fotografias. Claro que isso também provém do olho que tens para a fotografia.
    Nês, se é pelo chá que te apaixonas, eu compro toneladas dele e espalho por Portugal! 😂

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acaba por ser bonita mas em detalhes não tão óbvios! Tromsø tem uma beleza mais óbvia, por exemplo. Mas as duas acabam por marcar pela sua beleza única :)

      Eliminar
    2. Acho isso mesmo interessante. Admito que era um país que não estava na minha lista de desejos, porque sempre que o meu Papi vai para lá trabalhar, volta com uma tristeza grandita, porém, depois de ler as tuas críticas e ver as tuas fotos, fiquei convencida de que me tenho de deixar a visitar a Noruega com olhos atentos e abertos.

      Eliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)