quarta-feira, 27 de junho de 2018

PASSAPORTE || Dicas e Factos Sobre a Noruega (parte I)


1. Uma das primeiras coisas que ouvi em relação aos noruegueses foi que eram um povo muito square. Confesso que fui para a Noruega com o objectivo de desmistificar a ideia de que o povo escandinavo era frio — como já foi desmistificado na Dinamarca e Suécia — mas na Noruega confirma-se. Têm uma natureza quadrada, pouco flexível, que se rege dentro das próprias convenções culturais e que não tem grande jogo de cintura para lidar com imprevistos fora dos padrões. Os noruegueses não vão sorrir para vocês nem meterem-se com vocês em locais públicos — a não ser alguns lojistas, porém poucos — e não consideram isso rude. É a própria forma de estar, reservada e fechada, que pode passar uma mensagem de arrogância e censura para um povo latino e tipicamente interactivo e caloroso, como o nosso. Confesso que choquei um pouco com este facto porque acreditava que era um mito.


2. As linhas das estações de comboios são todas divididas e identificadas (A, B, C...). No ecrã que indica para que destino vai o próximo comboio e a que horas parte, mostra também uma figura de onde o comboio se vai posicionar em relação às letras, para que os passageiros possam distribuir-se. Cada carruagem está destinada para um tipo de passageiro diferente (por exemplo: A - portadores de carrinhos de bebé e com crianças, B - cadeiras de rodas, C- carruagens silenciosas...).


3. Um costume muito típico na Noruega — e nos restantes países escandinavos e outros, como o Japão — é descalçar os sapatos antes de entrar em casa. É típico encontrarem uma sapateira à porta de casa para que os moradores possam guardar os seus sapatos antes de entrar. É um hábito puramente higiénico (não querem trazer para dentro de casa uma peça que está em contacto directo com o chão da rua) e que merece a vossa atenção, se entrarem na casa de alguém.

4. Só é permitido comprar bebidas alcoólicas até às 20H00 nos dias de semana, 18H00 aos sábados. A venda de álcool é absolutamente restrita e só vão encontrar cervejas nos supermercados. Vinhos e outras bebidas têm de ser adquiridas em estabelecimentos específicos chamados Vinmonopolet. Mas se passar da hora limite, nenhum lojista vai avançar com a compra. A ter em atenção que em alguns bares também não é permitido consumir bebidas alcoólicas nos espaços exteriores a partir de uma determinada hora. O consumo deverá ser feito no interior do bar ou a bebida é retirada pelo empregado, mesmo que tenham acabado de a pagar. Cervejas sem álcool podem ser compradas em qualquer altura.


5. A não ser que tirem um curso express em norsk, a app do Goggle Tradutor vai ser a vossa melhor amiga e um must na vossa viagem. Tudo, em qualquer lugar, está escrito em Norueguês. As indicações, os produtos, alguns museus (advirto mais detalhadamente sobre isto mais tarde), até mesmo os cafés. Quanto à comunicação, podem sempre apostar no inglês, embora muitos se atrapalhem

6. A moeda utilizada na Noruega é o NOK. De uma forma sucinta, 1€ corresponde a cerca de 9,5NOK.


7. Escolher a roupa certa para levar é essencial. Não caiam no erro de se assustarem com a meteorologia e se encherem de roupa e de camadas porque todos os espaços interiores são muito quentes. Dêem preferência a roupas que aconcheguem o vosso corpo, a bons casacos, parkas e corta-ventos... algo que vos permita vestir e despir com facilidade, conforme entrem e saiam dos lugares.


8. Oslo é, talvez, a capital mais silenciosa que já conheci. Existe uma clara preferência pelos carros eléctricos, o que torna o barulho típico urbano quase inexistente. Além disso, os próprios locais privilegiam a discrição e sossego. A grande maioria caminha sem aparato, de auscultadores, focados no seu mundo. As crianças não gritam, raramente me cruzei com aglomerados de pessoas e mesmo todos os diálogos são feitos em absoluta reserva no tom de voz. Oslo é a cidade ideal para quem gosta da vida urbana mas se vê em aflição com o barulho. Caminhámos por muitas zonas da cidade que estavam desertas, até.


10. Tenham em atenção os horários dos estabelecimentos. Os museus obedecem a um horário quase standardizado — especialmente porque é uma atracção turística — mas as lojas, cafés e restaurantes fecham relativamente cedo (entre as 15h e as 18h). Programem todas as vossas compras para o período da manhã e registem bem as horas dos cafés e restaurantes que querem visitar. Aos domingos, todos os supermercados estão fechados e a maior parte das farmácias. Para adquirirem comida, só visitando uma loja de conveniência.

11. 'Noruega' significa 'caminho para o Norte'.


12. Uma das iguarias mais típicas do país é um queijo chamado brunost. A peculiaridade deste queijo é que sabe a... caramelo. Sim, a caramelo! E confirmo que efectivamente tem esse gosto porque fiz questão de o experimentar. É insólito comer um queijo que tem zero sabor a queijo (como seria de esperar) e tem gosto de doce de leite. É um queijo que só está à venda no próprio país e que não podem deixar de provar!


13. Os noruegueses são um dos povos do mundo que mais gasta dinheiro na aquisição de livros.

14. O sushi de salmão é uma invenção norueguesa, não japonesa.

15. A Noruega foi provavelmente o país mais caro que já visitei. Se têm na mira uma viagem para a Noruega, uma boa poupança é essencial e não é o tipo de destino que eu recomende para irem de trocos muito contados. Os bilhetes são caros — mesmo com os descontos que mais tarde vou referir —, a comida é caríssima — tanto nos supermercados como nos restaurantes, e incluo o fast-food — e qualquer tipo de souvenir vai custar-vos uma pequena fortuna. Tours, alojamento... Noruega é um destino que requer bastante planeamento, incluindo o monetário. Uma breve pesquisa dos preços médios das atracções que querem visitar, dos artigos que querem comprar e de quanto estão dispostos a gastar por refeição e alojamento é o que recomendo para não viverem esta viagem de sabor amargo na boca e na carteira.

8 comentários:

  1. Gostei tanto desta publicação, Inês! Os países nórdicos exercem uma espécie de fascínio em mim, e conquistaste-me com a frase "Oslo é a cidade ideal para quem gosta da vida urbana mas se vê em aflição com o barulho." e de que os noruegueses são dos que gastam mais dinheiro em livros! Mal posso esperar pelo resto das tuas publicações sobre a Noruega :) e fiquei curiosa em relação ao queijo com sabor a caramelo

    Beijinhos,
    Ensaio Sobre o Desassossego

    ResponderEliminar
  2. Adoraria visitar a Noruega (e os vários países nórdicos), contudo, como dizes, é uma viagem que tem de ser muito bem pensada e planeada do ponto de vista financeiro. Mas esta publicação e as tuas fotografias deixaram-me com imensa vontade de fazer essa viagem. Talvez um dia!

    ResponderEliminar
  3. A forma como escreves é sempre peculiar, tão tua!
    Fiquei curiosa com esse queijo, logo eu que adoro queijo e derivados. Gostaria também de experimentar essa quietude numa cidade. Faz-nos um pouco de falta isso por cá. Mas só um pouco!

    JU VIBES | @itsjuvibes ❤

    ResponderEliminar
  4. Depois deste post, ainda fiquei com mais vontade de visitar a Noruega! Principalmente quando falaste nas carruagens silênciosas e no pouco barulho que se ouve nas ruas! Adorava que Portugal adotasse um pouco desses costumes... quem sabe um dia.

    Beijinhos
    Andreia, ALL THE BRIGHT PLACES

    ResponderEliminar
  5. Estava tão ansioso pelo início dos posts sobre a Noruega!! Quero tanto visita-la mas, tal como dizes, vai ter de ser uma viagem bastante planeada e com uma boa poupança para não me restringir de fazer nada!!
    Fiquei com imensa curiosidade acerca do queijo: adoro queijo e caramelo. Os dois juntos deve ser wow! Quanto ao 7, acho que vai de encontro a outros países com temperaturas muito baixas. Em Praga, passa-se exactamente o mesmo! :)
    Já só espero pelo próximo post. Beijinho :)

    ResponderEliminar
  6. Confesso: a primeira coisa que fiz quando acabei de ler este post foi ver voos para a Noruega. É amor!

    Infelizmente não será este ano, e possivelmente também não no próximo: é uma viagem que requer alguma poupança muito séria :) mas é um país que quero mesmo vir a conhecer um dia. Obrigada por teres aguçado esse sentimento, Inês. E parabéns, este post está fantástico e as fotos estão lindas!

    ResponderEliminar
  7. Visitei a Dinamarca o verão passado numa viagem que a princípio incluiria os três países escandinavos, mas como bem disseste estes destinos são muito caros e optei apenas por um. Concordo contigo em relação ao barulho. Nas ruas não vi miúdos, nem pais a darem "espectáculo" e as conversas são quase todas segredadas. A sua organização, funcionalidade, minimalismo, mas sem deixar de lado a natureza, o conforto e a tranquilidade deixaram-me com inveja.
    Gostei muito da capital dinamarquesa e espero em breve conhecer a Noruega. Vou estar atenta aos próximos posts.

    Micaela

    ResponderEliminar
  8. Adoro ler estes teus post's, acabo sempre a saber imensos pormenores que nem me passavam pela cabeça. Não tenho grande curiosidade em conhecer o mundo todo mas adorava poder visitar os países do norte. Pior é meter o meu namorado num avião...

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)