segunda-feira, 19 de setembro de 2022

LIVROS | Balada para Sophie


Qual é o custo da ambição e a unidade de medida do talento? São duas perguntas que atravessam os séculos e gerações de artistas, com várias tentativas de resposta. Balada para Sophie é mais uma abordagem possível. 

Esta novela gráfica conta-nos a história de Julien Dubois, um pianista absolutamente talentoso e aclamado pelo público, mas com uma vida privada muito reservada. 

Sophie, uma jovem promissora jornalista, vai atrás desta história e nem acredita quando consegue uma entrevista com o músico, mas está determinada em conseguir contar a verdadeira história de como Julien Dubois se tornou no extraordinário artista que é reconhecido nos dias de hoje – mesmo que ele tenha uma visão contrária. 

Balada para Sophie é uma história que nos faz mergulhar pela criatividade e pelas dores de artista, as comparações, rivalidades, gratidão e ambição de chegar ao topo – ou perder-se assim que a meta é atravessada. Não há nada na resposta às duas perguntas com que arranquei este artigo que seja propriamente fresco nesta história, mas a forma como é contada reforça que, às vezes, não precisamos de narrativas diferentes e sim de contar a história à nossa maneira, com a nossa arte e assinatura. Talvez as respostas não se encerrem apenas na história do livro, mas também na produção da história em si. 

A ilustração é magistral e o ritmo da leitura é irresistível e envolvente, onde simpatizamos e antagonizamos com as personagens. Um trabalho verdadeiramente bem conseguido e que explora a mente e criatividade humana (com toda a sua genialidade e fragilidade).

WOOK

Bertrand

Este artigo contém links de afiliada.

1 comentário:

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)