terça-feira, 7 de agosto de 2018

LIVROS || Travessuras da Menina Má


Embora já tenha lido alguns autores sul americanos, senti que estava em certa falta para com a literatura latina, pelo que decidi reintroduzir-me através do Nobel da Literatura de 2010, Mario Vargas Llosa: Travessuras da Menina Má.

Esta é uma história de amor — se é que lhe poderemos chamar assim, fica ao critério de cada leitor — totalmente invulgar e onde os clichés não moram. Ricardo, um peruano sensível e romântico vê-se apaixonado desde a sua infância pela, carinhosamente apelidada (embora não o pareça), menina má, uma rapariga desapegada, ambiciosa e inquieta. O sonho da vida de Ricardo sempre foi muito singelo: conquistar a menina má e viver toda a vida em Paris. Um deles, consegue obter muito depressa.

Travessuras da Menina Má é uma história de desencontros e tem uma leitura que, embora muito acessível, tem um tom pesado e bastante gráfico em certos temas que aborda. É uma leitura que não deixa ninguém indiferente. Todos nós teremos uma opinião ou sensação em relação à história de Ricardo com a menina má: angústia e esperança; empatia e fúria; frustração e compaixão; impaciência e tristeza. Todos ao mesmo tempo.

Além do evidente romance, existem outros dois pormenores que tornam a leitura deste livro tão interessante: as diferentes épocas e os contextos geográficos. Esta história passa-se numa altura muito volátil do mundo, que estava em constante actualização de confrontos, ideologias políticas, filosóficas e sociais. É também uma narrativa que se passa em diferentes lugares do mundo, pelo que as descrições são sempre deliciosas para quem ama atravessar fronteiras — e, aliadas ao contexto histórico, tornam-se ainda mais incríveis.

De previsível tem muito pouco, embora a leitura faça criar sobre nós uma ansiedade de sabermos sempre como vai terminar e de torcermos para que nunca termine assim. O final, confesso, surpreendeu-me. As personagens têm uma construção muito profunda e sensível que me conquistou desde a primeira página. Se procuram um livro para se introduzirem na literatura latina, este é uma boa estreia. Uma história que irei recordar para sempre.

Autor: Mario Vargas Llosa
Número de Páginas: 373
Disponível na WOOK (ao comprares o livro através deste link, estás a contribuir para o crescimento do Bobby Pins).

3 comentários:

  1. Agora fiquei com pena: a minha primeira (e única) experiência com Vargas Llosa foi com Cinco Esquinas, que eu namorei durante anos até finalmente comprar e que se revelou uma desilusão! Valeu pelo contexto histórico, sobre o qual fiquei a saber um pouco mais.

    Talvez lhe volte a dar uma oportunidade com este livro. O título é muito doce. :)

    ResponderEliminar
  2. Este livro é maravilhoso! Foi a primeira obra que li de Vargas Llosa e fiquei rendida *-*

    ResponderEliminar
  3. Já tinha ouvido falar muito brevemente do livro e na altura ficou-me an memória, mas, com a tua descrição mais detalhada da história, sinto que agora tenho MESMO de ler. Estou neste momento a ler um livro mas será com certeza o próximo!!

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)