sábado, 11 de novembro de 2017

DAILY || Um girassol. Um Sol.


Uma das melhores coisas destas estações mais frias, é o Sol de inverno.
Não estou totalmente sossegada ou tranquila neste momento, aliás, há algo que me está a inquietar de uma forma quase angustiante e que me escurece os dias e traz brisas geladas para dentro de mim. Faz parte de viver e, com certeza, eu irei resolver essa questão mas, para já, arrefece-me e tem um peso no meu peito que me deixa aflita. E é nestes momentos que ir à varanda, saborear o Sol de inverno, sabe melhor.

Tirei o meu puff da sala e arremessei-o para a varanda. E sentei-me nele. Tinha o corpo todo apoiado, estava praticamente deitada, sentia-me confortável e o Sol aquecia a minhas maçãs do rosto. Sentia as sardas a fervilhar e a tornarem o adeus do verão mais lento, sentia o rubor das bochechas, o calor no peito. Então, tão de repente como começou, senti uma sombra a arrefecer tudo. Abri um olho, ofendida. Era a Belka, que observava o meu estranho comportamento com os seus olhos curiosos e achinesados. Pensei, imediatamente, que o meu momento de girassol tinha terminado mas equivoquei-me. Muito vagarosamente, contornou o puff e subiu para cima dele. Aninhou-se entre as minhas pernas e pousou a sua enorme cabeça peluda no meu peito, com os olhos de mel virados para mim, pachorrentos. Dei-lhe uma festinha carinhosa, quase como que a permitir a companhia, e ela fechou-os. Decidi imitá-la.

Está cada vez maior e mais pesada, mas o peso da sua cabeça no meu peito parecia combater contra o outro peso que estava dentro do meu peito. E parecia ganhar. Sentia o coração dela, na minha barriga, lentamente a abrandar, como o meu. E, claramente, estava tão satisfeita com os raios solares como eu. Não sei ao certo quanto tempo ficámos assim, juntas, aninhadas e a desfrutar do calor mas, para mim, foi a melhor eternidade que já vivi. 

Eu adoro o Sol de inverno. Relembra-me sempre que até nas alturas mais escuras e frias, há fontes de luz e calor por perto, mesmo quando a estrela está coberta de nuvens. Há sempre um Sol na nossa vida, nas nossas relações, na nossa casa. Esse Sol traz tanto calor e luz para dentro de nós como o que está lá em cima. E relembra-nos que nunca iremos precisar de combater as vagas de frio sozinhos.

13 comentários:

  1. O sol de inverno é um dos motivos pela qual estes dias são dos meus preferidos do ano, adoro o contraste do vento frio com o sol que nos aquece a cara - e a alma. É maravilhoso!

    ResponderEliminar
  2. Que palavras tão amorosas e que momento incrível, consegui imaginar na minha mente tudo o que escreveste. A Belka é tão fofinha :)

    ResponderEliminar
  3. Interesting, so nice photo. You have amazing blog and I follow you!
    Hope you will visit my blog and maybe follow me.
    Have a nice day, all the best.
    Maleficent

    ResponderEliminar
  4. Que texto tão amoroso :) ( e tão bem escrito, é incrível como consegues descrever na perfeição momentos simples do dia a dia). Espero que consigas resolver o que quer que te esteja a perturbar interiormente.
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  5. Ai Inês, a forma como tu nos consegues transportar para um momento vivido por ti mas que quase parecer que somos nós é maravilhosa!

    ResponderEliminar
  6. Contagiaste-me com as tuas palavras e eu própria senti-me a relaxar. Que momento ternurento e sereno :)

    ResponderEliminar
  7. Que texto tão bonito, Inês. E tão puro. Haja sempre o calor do mundo e dos nossos - mesmo, e especialmente, quando os nossos são os nossos companheiros de quatro patas - para nos aquecer a alma. Um grande beijo!

    ResponderEliminar
  8. O sol de inverno é das coisas mais bonitas que essa estação do ano (e o outono também!) nos traz. Também gosto muito e sou da opinião de que é ótimo para nos dar alguma energia quando estamos mesmo a precisar :)

    ResponderEliminar
  9. Que texto lindo, gosto mesmo da parte em que o sol no Inverno é a esperança que temos de ver sempre que estamos num momento mais escuro da nossa vida. Sem dúvida, que temos atrás de nós um sol de Inverno.

    ResponderEliminar
  10. Ahhh, não sei o que dizer, apenas sentir e imaginar os raios solares que eu tenho a sorte de beber e apreciar, diariamente. Sou muito mais do verão, mas é inegável a quantidade de sensações despoletadas através de um simples momento de reflexão na esplanda, na varanda, durante as sestas feitas no barco, à janela, com o rico sol de inverno a acompanhar...

    É tão bom saber que uma miúda espetacular como tu tem uma amiga tão especial e poderosa para te amenizar a dor! Seja lá o que for que te anda a incomodar, mando-te as maiores forças para ultrapassares os problemas! Tenho a certeza de que serás capaz de o fazer, tão bem como sempre fazes! Beijo grande!

    novo blogue: "IMPERIUM"

    ResponderEliminar
  11. Fui transportada para esse momento e estou neste momento a imaginar os raios de sol, os olhos da Laika, as pulsações cardíacas. Que belo! Escreve-nos sempre assim sobre estes momentos. Fiquei tão relaxada e calma a ler isto.

    ResponderEliminar
  12. P.S.- como disseste, as ondas de frio fazem parte da vida, porém, desejo mesmo que os raios de sol se sobreponham a isso e, em especial, esse mini sol que está a crescer à velocidade da luz. Sei que vocês podem aquecer muito o mundo uma da outra.

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)