sábado, 9 de setembro de 2017

FILMES || I Origins


Sabem aqueles filmes que estão na watchlist há séculos e nunca mais o riscam? Aconteceu-me isso com o I Origins. Tenho de admitir que, em parte, se deve ao facto de eu não ser extremamente ligada a filmes e séries a não ser o acto de ir ao cinema, que adoro. Demoro sempre imenso a reservar tempo para ver filmes em casa. Mas estou muito arrependida de não o ter visto mais cedo. 

Ian é um biólogo que encontra o amor da sua vida numa festa de Halloween e lhe pede para tirar uma fotografia aos seus olhos - um hobby que adora por considerar fascinante cada olho ser único, como uma impressão digital. Que nem o conto da Cinderella, a sua recente paixão desaparece da festa sem Ian descobrir quem é ou sequer o seu nome, restando-lhe a fotografia dos seus olhos, de uma característica muito peculiar. 

Tenho de vos confessar que, pela forma como sempre apresentaram este filme (as reviews, as quotes no Tumblr, etc...) eu achei que era um romance fatalista e, nesse caso, teria de estar com uma disposição e paciência particulares para assistir a este tipo de filmes. Fui enganada. Há, evidentemente, um romance e uma história de amor (e fatalista também) mas a história não é, de todo, centrada nisso. É apenas um gatilho para um outro tema, esse sim, muito interessante e que não estava à espera: uma ligação da ciência com Deus.

Gostei muito da fotografia e, embora seja um filme demasiado parado para as minhas preferências pessoais, cativou-me e não me fez desistir de querer saber como terminava a história. Tem diálogos muito interessantes mas que não me surpreenderam porque já tinha lido outras coisas acerca do assunto, mas que são incríveis, mostra um lado da ciência e da biologia menos fantástico que o mundo cinematográfico sempre prefere mostrar e terminamos o filme a reflectir e com um certo arrepio na espinha. Gostei imenso de toda a atenção do filme se centrar nos olhos - também eles me fascinam - e terminei o serão muito surpreendida e feliz por ter assistido a um filme tão rico e bonito - pela mensagem e pela própria estética -. Não cometam o mesmo erro que eu e não o deixem na watchlist - vão-se arrepender.

10 comentários:

  1. Acho que nunca tinha ouvido falar desse filme, julgo ser a primeira vez. Mas pela forma como falaste do filme parece ser bastante bom. Já é mais um para a lista de filmes a ver ehehe

    https://norwegian-heart-portuguese-blood.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Ainda não tinha lido nada sobre o filme, que desconhecia por completo, mas fiquei bastante curiosa para o ver. Obrigada Inês!

    ResponderEliminar
  3. Parece-me ser o tipo de filme de que eu iria gostar!
    Ainda ontem pedi recomendações no twitter! Obrigado!

    ❥ Biju da Ju,
    juvibes.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  4. Fiquei muito curiosa, acho que vou mesmo vê-lo! :)

    https://batomebotasdatropa.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  5. Num dia aborrecido decidi dar-lhe um oportunidade e adorei-o! :)

    ResponderEliminar
  6. Quero tanto ver esse filme, há muito que o tenho em lista de espera.
    Beijinhos :)
    https://dailyvlife.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  7. Dos poucos filmes que vi este filme este verão e valeu a pena!

    ResponderEliminar
  8. Este blogue está a tornar-se num dos meus preferidos. Obrigada! Obrigada por tantas partilhas!!!

    ResponderEliminar
  9. Desconhecia, mas fiquei super interessada! :o
    Obrigada pela partilha! ♡

    LYNE

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)