quarta-feira, 26 de maio de 2021

AMOR || Crescer com Amor


Há muito do amor e das relações que me fascina — mais do que este blog alguma vez viu e mais do que as páginas dos meus cadernos privados guardam — mas talvez a principal seja o processo de amadurecer com amor.

Quando algum casal partilha os seus longos anos de relação — mais do que aqueles que eu orgulhosamente acumulo com ele, contando sem contar — cresce em mim uma admiração não pela duração mas pelas sucessivas relações de paixão que tiveram de crescer dentro desses longos anos de amor.
 
Penso muitas vezes na Inês e no Diogo que apertaram a mão naquela cantina, ainda longe de imaginarem que iriam escrever uma história juntos. Recordo-me dela e recordo-me dele e sei que já não fazem parte de nós. Habitam nas nossas memórias, fotografias e outros registos — analógicos ou digitais — mas já não são quem somos. Já não somos os mesmos. Somos pessoas diferentes.
 
Mas continuamos a olhar um para o outro com a mesma doçura, paciência e cumplicidade. Porque, embora estejamos a crescer e a amadurecer enquanto indivíduos, a ganhar novas perspetivas, sonhos, anseios e versões de nós próprios, também continuamos apaixonados por cada uma das nossas versões.
 
Talvez este seja o segredo, embora seja um segredo difícil de nutrir. Crescer com amor é uma receita que leva dedicação, paciência, empenho, mas há muito toque de acaso, de sorte, de vida. Porque é tão fácil tornarmo-nos versões que fazem sentido para nós mas já não fazem sentido para os nossos parceiros — e vice-versa. Não há um certo nem um errado, apenas o acaso de os caminhos continuarem a ser paralelos, os valores continuarem iguais, as características que te enternecem e deslumbram continuarem lá, a cada versão.
 
Amadurecer e continuar apaixonado, enamorado, é uma jornada bonita. É olhar para ele sabendo que já não é o mesmo — é uma versão melhor dele próprio, uma versão articulada, vivida, mais experiente, mais próxima da sua essência. E é também observar o quanto amadureci, transformei, floresci, sempre com o seu olhar apaixonado e com a sua admiração. É continuar a gostar, admirar e respeitar. É ser diferente, mas o sentimento permanecer igual. Melhor, até.
 
É crescer com amor. Sem que a receita esteja à nossa frente para sabermos em que medida aplicar cada parte de nós. Mas caminhar de mão dada com a confiança de que, para já, temos amado cada uma das versões de nós.

2 comentários:

  1. Apetece-me chorar com a imensidão de amor que sinto nas tuas palavras. Adoro-vos 🤍 e para mim é isto: crescer com amor e amar cada novo detalhe que surge.

    ResponderEliminar
  2. Que palavras tão bonitas. Obrigada por partilhares. <3 :) Que continuem sempre felizes!

    Beijinhos,
    Lala Rubus

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)